apostas
facebookTwitterYoutube
apostas Apostaganha Brasil forum de apostas
apostas
Estatisticas Gerais

Lição 13 – Como Estudar os Jogos?


Apostas / Escola de Apostas / Lição 13 – Como Estudar os Jogos?


Licao 13 – Como Estudar os JogosNesta aula 13 do “curso de apostas do ApostaGanha” vamos tentar dar-vos algumas dicas para estudarem melhor e prepararem melhor as vossas apostas, recorrendo para isso à experiência de alguns dos utilizadores mais bem sucedidos do fórum.

Também nesta aula, tentaremos mostrar-vos como podem fazer uma boa “pick” (Prognostico) e, dessa forma, começarem a participar mais activamente com os vossos prognósticos para a comunidade do ApostaGanha.

O estudo poderá mesmo ser o melhor amigo de um apostador, ainda mais se estivermos a falar de um novo apostador. Com os anos, o constante estudo transformar-se-á em experiência e em conhecimento dos mercados e até das suas rasteiras e daí poderá resultar um ponto a favor de quem aposta, desde quem estejam bem preparados.

Com o crescimento constante da internet e com o crescimento, também, das casas de apostas, a tendência foi para que cada vez aparecessem mais sites especializados em estatísticas e em curiosidades que podem ajudar um apostador a estudar os seus, mas também surgiram programas, em alguns casos pagos, que permitem a quem os adquirir o acesso a dados específicos sobre determinadas modalidades, determinados campeonatos ou determinadas equipas. Mas atenção: esses programas, por si só, não ganham apostas. Poderão ajudar-vos a estar melhor munidos de informação e melhor preparados, mas o factor surpresa é sempre possível em qualquer aposta, pelo que é errado pensar que adquirindo certos produtos, passarão a ganhar sempre.

Para percebermos melhor o que é importante para ganhar, fomos falar com dois utilizadores do fórum do Aposta Ganha, daqueles que são “barra” nos mercados em que costumam apostar e fomos tentar perceber quais os seus métodos, quais os seus segredos para terem resultados tão positivos e como lidam com as vitórias e com as derrotas, porque também as têm. Os ilustres convidados desta aula 13 são o BrunoAlex (grande tipster na área do Ténis) e o Lisbonera (um fenómeno em campeonatos menos conhecidos das Américas), exemplos de como o estudo e o conhecimento podem levar ao sucesso.

[gn_quote style=”1″]“É a bater com a cabeça na parede que aprendemos”[/gn_quote]

No caso do BrunoAlex, como já referido anteriormente, uma grande parte das apostas que coloca no fórum são referentes a ténis. Quando questionado sobre se foram as apostas que fizeram nascer nele o interesse pelo ténis ou se já era fã do ténis e “apenas” começou a usar esse conhecimento para apostar num mercado que já conhecia, respondeu-nos que “na verdade, como a maioria dos amantes do desporto em Portugal, o meu desporto de eleição sempre foi o futebol e apenas “aprendi” a gostar de ténis graças às apostas. Quando me iniciei nas apostas, fui de imediato de encontro às apostas de futebol, às apostas onde eu me julgava sentir à vontade. E para ser sincero, nem era mau de todo, ainda assim insuficiente para ter o êxito que pretendia. Mas o facto é que andei pouco tempo pelo futebol, rapidamente me apercebi que um desporto com três resultados possíveis (na altura apenas apostava em 1X2) estava em clara desvantagem perante um desporto onde apenas houvesse dois resultados possíveis. E então fui “obrigado” a optar por um desporto com essas características e o ténis foi a minha escolha inicial, não sei porquê mas foi para aí que me inclinei de imediato. Com o tempo e com os longos anos ao qual já acompanho ténis, posso afirmar que é agora, sem dúvida, o meu desporto de eleição. Eu que antes via tudo quanto era jogo de futebol, hoje se vir 1 ou 2 por semana já é muito. Já do ténis não se pode dizer o mesmo, já que vejo às “dezenas” por semana.”

Entrando mais a fundo no estudo que o Bruno faz, também ele dá especial relevância à experiência que foi adquirindo. “O mundo das apostas é sem dúvida um mundo de constante aprendizagem e constante progresso. Ninguém pode dizer que quando começou tinha as skills que tem hoje, ninguém sabia analisar um jogo (seja ele de que modalidade for) como sabe hoje e eu, naturalmente, enquadro-me nesse panorama. No que ao ténis diz respeito, com o desenrolar dos anos “aprendi”, por exemplo, que os rankings pouco ou nada interessam. No ténis, o momentum é o factor-chave em qualquer encontro. É uma modalidade de 1 contra 1, não é, como por exemplo, no futebol, onde são 11 contra 11 e se um falhar poderá haver alguém que compense. No ténis é o tudo ou nada. Ou um jogador está bem, quer fisicamente, quer mentalmente, ou então nada feito. Pode ser melhor, pode estar melhor classificado no ranking, mas quando a cabeça e o corpo não colaboram, nada feito. Um “David” em grande forma pode perfeitamente derrotar um “Golias” num mau momento. Mais do que analisar o piso onde jogam, as condições em que jogam, as características de um e outro jogador, hoje foco-me sobretudo no momento de forma de ambos, nas motivações e bastante no aspecto mental” , diz-nos frisando que “como em tudo na vida, é a “bater com a cabeça na parede” que aprendemos, é com os erros que cometemos que aprendemos a evitá-los no futuro. E tudo isto só se ganha como muitos anos de prática e, como eu gosto de referir, com capacidade de sofrimento.”

Agora, e porque a experiência e conhecimento adquirido com a prática já são enormes, o BrunoAlex já quase só recorre a “alguns sites de estatísticas”, mas relembra o passado: “Já possuí também, em tempos, aplicações pagas com estatísticas mais aprofundadas e específicas sobre os jogadores, mas hoje em dia já não utilizo. Uso apenas o meu feeling e o facto de ver jogos e jogos há bastantes anos e estar constantemente actualizado para “lançar” os meus bitatites”. E que bitaites, pois é “somente” um dos melhores tipsters de sempre do Aposta Ganha e também um dos mais activos, com centenas de prognósticos já lançados, que permitiram a muitos utilizadores (mais novos ou mais antigos) ganharem com os seus palpites.

Porque, por vezes, estudamos muito bem um jogo e mesmo assim a aposta sai perdida, deixa alguns conselhos para os novos apostadores. “No início nunca é fácil lidar com as perdas e com as bad runs. Para alguém que está a começar, perder uma, duas, três, quatro vezes seguidas é terrível e o querer recuperar tudo de uma só vez e rapidamente é inevitável. Quanto aos erros a evitar, o clássico all-in. Nunca,mas nunca colocar toda a banca em jogo. Nunca! Não vou ser hipócrita e dizer que nunca o fiz, já o fiz, e por tê-lo feito sinto-me à vontade para o dizer.”

[gn_quote style=”1″]“70% de um bom apostador está interligado ao controlo emocional”[/gn_quote]

No caso do Lisbonera, ele é um dos maiores fenómenos do fórum do Aposta Ganha e já ninguém fica indiferente às suas “picks” ou “tips”. Provavelmente muitos apostadores nunca na vida tinham posto a hipótese de apostarem no campeonato do Perú, da Bolívia ou do Equador… até lerem as “picks” do Lisbonera e até verificarem a percentagem de acerto e de lucro que ele consegue no seu registo. Como nasceu tudo isto?

“Bem, o interesse pelos mercados sul americanos surgiu porque, sendo eu filho de pai brasileiro, desde muito cedo tive contacto com o futebol sul americano, especificamente o brasileiro e algumas pinceladas por toda a América do Sul. Mas, quando comecei a apostar, como a grande maioria dos iniciantes, apostava nos grandes favoritos, com odds baixas, à procura de ganhar com regularidade, visto que a ideia que se tem é que as grandes equipas europeias são fiáveis e nunca nos deixam ficar mal, mas cedo me apercebi que tinha cometido um erro”. Por esta altura já o Lisbonera estava inscrito no fórum Aposta Ganha e daí lhe saltou à vista um outro utilizador… “Ao longo do tempo fui seguindo o jose.liton, apercebi-me que ele era realmente bom, e ganhei interesse nos campeonatos sul americanos, porque tinha algum conhecimento, que foi aprofundado ao longo do tempo, agora enquanto apostador e não apenas enquanto espectador”.

Curiosamente e apesar de estarmos a falar de campeonatos que não são assim tão famosos como a maioria das Ligas sobre as quais estamos habituados a falar, o Lisbonera revela não ter “muitos sites de referência. Vejo muitos jogos, tento ao máximo inteirar-me da forma de cada equipa. Depois utilizo o google notícias, que me dá sempre as novidades de que necessito no que toca a informações importantes de última hora. E o “Futbol24” para ver o calendário e, de vez em quando, para recorrer à estatística e tirar alguma conclusões”. E então, a que factores dá ele mais importância quando estuda um jogo? “Procuro factores que me façam crer que determinada equipa leva vantagem em determinado momento. A altitude, factor muito importante quando existem equipas que visitam zonas bastante altas, sentindo dificuldades; as provas continentais, que fazem com que algumas equipas não representem a odds que nos é apresentada; as baixas, quer por expulsões (há muitas), quer por lesões ou por castigos internos; a situação da equipa no campeonato, pressão sobre o treinador, entre tantas outras. Hoje em dia, muitas delas já nem chego a analisar antes do jogo, porque como tento estar sempre informado, já as sei de cabeça.”, num claro sinal de que a experiência e a especialização num determinado mercado nos dará enormes vantagens, neste caso até sobre os “bookmakers”, porque o Lisbonera consegue muitas vezes encontrar odds muito altas que acabam por cair a pique até antes do apito inicial (e que se revelam correctas), porque está tão dentro da realidade destes países que, assim que as odds são colocadas “no ar”, ele define de pronto as melhores, antes que percam algum valor.

No que respeita a conselhos para os que agora chegam a este mundo das apostas, destaca a “importância de termos a consciência de que não podemos ganhar todas as apostas. Aqui entra aquela célebre frase que diz que “a lógica não impera no futebol”. Por muito que a análise seja boa, que tenha tudo para dar certo, existem determinados factores que nos impedem de acertar o desfecho de um acontecimento, que por vezes parece garantido. E aí, é importante o controlo emocional. Costumo dizer que 70% de um bom apostador está interligado ao controlo emocional. Perder uma aposta é “normal”, o importante é encontrar um ou alguns campeonatos em que “dominamos” bem e, a longo prazo, se formos bons, as apostas perdidas serão inferiores às apostas ganhas”.

Mas os conselhos não se ficam por aqui: “Cada um deve analisar bem os campeonatos em que aposta, para se inteirar de tudo o que possa existir sobre as equipas. Existe muito tempo para começar a apostar. É preferível perder semanas ou meses a perceber em que campeonatos somos bons, do que só se perceber depois de perder dinheiro. O “paper betting” é um método muito interessante para quem está a iniciar-se. Eu próprio faço isso todas as semanas para todos os campeonatos, tirando os jogos em que aposto. Dá uma ajuda enorme para encontrarmos a nossa especialidade. E não se perde dinheiro, por isso aconselho”.

Há imensas formas de estudar cada jogo, que variam de desporto para desporto. E além da importância de ver muitos jogos, de conhecer bem as regras de cada desporto e de ter, pelo menos, algum conhecimento daquilo em que pretendemos apostar, há outras ferramentas a que os apostadores podem recorrer para estudar os seus jogos. Desde logo, os sites de estatística: no futebol, os sites como o “futbol24”, o “soccerway”, o “meusresultados”, o “zerozero” ou o “goal” são alguns dos mais procurados por quem vai em busca de dados estatísticos. Para apostar no campeonato português, o “zerozero” acaba por ser uma ferramenta duplamente fiável, pois além de ter muita estatística relativa às equipas, ainda tem notícias, que são outro dos pontos muito importantes para estudar cada jogo. Por isso, mesmo noutros campeonatos que não o português, pode ser um factor vital estar a par das notícias mais recentes, das convocatórias, dos possíveis castigos ou lesões e até mesmo dos rumores (ou confirmações) de mal estar no seio de alguns planteis, de trocas de treinadores e de outros pormenores que poderão pesar na prestação dos atletas e das equipas. Para isso, devem procurar informação tanto nos sites das equipas em que pensam apostar, mas também nos sites de notícias locais, que por vezes possuem informações que não se encontram nos sites dos clubes, que tentam “esconder o jogo” e veicular apenas a informação estritamente necessária e aquela que mais lhes interessa.

O mesmo se aplica a outros desportos, que não o futebol. No ténis, por exemplo, encontram rapidamente, através de uma pesquisa nos motores de busca mais usuais, vários sites de comparação estatística entre jogadores, mas também poderão recorrer aos sites oficiais do ATP e do WTA. Através desses sites poderão ver não só os dados biográficos de cada um, como saber por quantas vezes já se cruzaram na carreira e com quem resultados, conseguindo saber ainda o momento de forma de cada um, através da análise dos resultados mais recentes. No basquetebol, tendo por base a NBA (o campeonato que mais apostas move), também encontrarão vários sites para cruzamento estatístico, desde o site oficial da NBA, aos sites da ESPN, ao “basketball reference”, entre outros, não faltam opções para todos os gostos. E os conselhos que deixámos são transversais entre as várias modalidades: ir em busca das notícias recentes é relevante em todos os desportos.

COMO FAZER UMA PICK?

Uma das coisas que logo salta à vista dos mais novos quando chegam ao Aposta Ganha é a quantidade de palpites partilhados pelos milhares de utilizadores do fórum, muitos desses palpites fundamentados com análises que ajudam a dar ainda mais força a determinada aposta… A esses palpites devidamente explicados, fundamentados com o máximo de informação possível, chamam-se “picks”.

E não estaremos a exagerar se dissermos que as “picks” são uma das maiores mais valias do fórum e que a grande força do “fórum Aposta Ganha” reside precisamente nesse espírito de partilha de conhecimentos, que nos permite aproveitarmos não só aqueles campeonatos em que nós próprios somos melhores, mas também aquelas ligas ou desportos em que não somos tão fortes, mas onde há quem saiba muito e partilhe o seu saber connosco.

Ao todo, desde a abertura do Aposta Ganha, são já mais de 150.000 as picks partilhadas pelos vários tipsters do fórum, um número impressionante. Nem todas saem correctas no final, é certo, mas algumas são verdadeiros achados e verdadeiros exemplos de bom estudo de um determinado evento.

Um aviso importante: é do estudo e da análise de um evento que deve nascer a nossa “pick” e a nossa aposta e não o inverso. Ou seja, devemos estudar os eventos com a “cabeça limpa” e, com base na informação toda que recolhemos (noticiosa e estatística), concluir qual a melhor aposta para aquele jogo. Um problema que abarca muita gente é ir para uma “pick” já de pensamento moldado e aí, é claro, limitamo-nos a fazer com que a informação recolhida pareça encaixar naquilo que já definimos, à partida, como a nossa aposta, acabando por omitir (até inadvertidamente) dados que poderiam contrariar aquilo que estamos a apostar.

Para vos ajudar a perceber melhor o que é uma “pick” exemplar, deixamos aqui alguns exemplos, em diferentes desportos:

Estes são apenas 3 exemplos de explicações de aposta excelentes, bem fundamentados, baseados num profundo estudo, mas rapidamente, visitando o fórum, encontrarão inúmeros exemplos de boas “picks”.

Não se esqueçam, ao fazerem uma pick, de colocar no cabeçalho: o nome correcto das equipas/jogadores em confronto (atenção às regras para os desportos americanos); o dia e a hora em que o jogo terá início; qual a vossa aposta, com que odds e em que casa de apostas; e, por fim, o número de unidades de confiança da vossa aposta, variáveis entre 1 (pouca confiança) e 10 (confiança máxima).

O corpo da “pick” não tem critérios rígidos, mas há quem opte por colocar algumas imagens, para torná-la mais graciosa; há quem a divida por introdução, análise às equipas/jogadores, conclusão; há quem coloque citações de declarações de treinadores e/ou jogadores na antevisão ao jogo; há quem coloque dados estatísticos relevantes, mas também é importante que nem toda a análise seja estatística.

E por vezes chegamos ao fórum e vemos “picks” totalmente contrárias. Isso quer dizer que alguma das “picks” está errada? Não propriamente…  Dois tipsters podem chegar a duas conclusões distintas (e até contraditórias) após fazerem a sua análise de determinado jogo. Isso pode não querer dizer que algum deles estará a analisar erradamente, pode ser apenas sinal de que um dá mais relevância a determinados parâmetros e que outro se foca mais noutros parâmetros diferentes. É certo que, no final, não poderão ganhar os dois, mas não ganhar não é sempre sinónimo de não analisar e estudar bem um evento.

É importante que todos participem nesta partilha, porque no partilhar é que está o ganho… DE TODOS NÓS! Os mais novos, ao chegarem ao fórum, podem usufruir das picks de outros utilizadores, mas também é importante que comecem a integrar-se cada vez mais, partilhando as suas próprias picks, nos desportos que mais dominam.

Na aula 14 vamos falar sobre como seguir os resultados das apostas que fizeram, seja no final dos eventos ou no decorrer dos mesmos. Até lá… e boas apostas!

Opt In Image
Recebe ja 25 Euros GRATIS para Comecares a Apostar!
A bet.pt é a segunda casa a obter a licença em Portugal com odds mais competitivas e cash out.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *