Andy Murray deixa um grande legado ao ténis britânico

Aposta Ganha / Destaques do Desporto e das Apostas / Andy Murray deixa um grande legado ao ténis britânico

Destaque do dia: Andy Murray deixa um grande legado ao ténis britânico

Na semana que marcava o início de mais um Open da Austrália acabou por ser o anúncio do final de carreira de Andy Murray a dominar as atenções.

Ele que foi um dos melhores tenistas da última década e que conseguiu intrometer-se no restrito leque da elite formando mesmo o conceituado ‘Big Four’ do ténis masculino que há vários anos vem dominando o ténis mundial.

Aos 31 anos de idade, o tenista escocês desabou em lágrimas numa conferência de imprensa após uma partida de exibição com Novak Djokovic onde mais uma vez evidenciou grandes dificuldades de locomoção devido a uma lesão na anca.

Andy Murray deixa um grande legado ao ténis britânico

Uma grave lesão há cerca de 20 meses que ditou o recurso a uma cirurgia e um longo período de paragem para reabilitação não parece ter surtido o efeito desejado e o jogador lamentou continuar a sentir muita dor dentro e fora de court.

Ao que parece, o problema na anca revelou-se mais grave do que seria expectável e o tenista não parece ter condições para prosseguir a sua magnífica carreira, repleta de sucessos e presenças nas grandes decisões do ténis mundial, nomeadamente no Open da Austrália que agora se inicia.

Open da Austrália ensombrado com notícia: Andy Murray deixa um grande legado ao ténis britânico

Naturalmente, este será um dos grandes temas do ténis mundial nas próximas semanas e o início do Australian Open como que foi remetido para segundo plano com diversos tenistas profissionais e algumas lendas da modalidade a terem vindo já a terreiro lamentar o sucedido e encorajar e congratular o tenista escocês por uma carreira tão brilhante.

A verdade é que teremos muito ténis para acompanhar nos próximos quinze dias, com destaque para o que sucedeu já esta manhã coma derrota de Andy Murray numa emocionante partida diante de um Roberto Bautista-Agut em excelente forma.

O tenista britânico voltou a demonstrar toda a sua crença e espírito de luta, mas acabou vergado pelo espanhol ao cabo de cinco sets.

Foi uma partida muito equilibrada – conforme previsto pelas casas de apostas – onde o aspecto físico terá feito a diferença no set final já que o escocês parece ter esgotado as suas energias na derradeira fase do encontro.

Certamente não será fácil jogar com dores durante mais de três horas e o esforço acabou por ser pago na fase final do desafio.

A despedida do court de Melbourne foi particularmente marcante para Andy Murray que foi extremamente ovacionado pelo público australiano que o viu atingir cinco finais do Open da Austrália, embora nunca tenha conseguido vencer nenhuma – perdeu uma para

https://youtu.be/GIxG1hM-zu4

Roger Federer e quatro para Novak Djokovic

Têm-se multiplicado as mensagens de apoio e força para com o tenista britânico.

Nomes como Novak Djokovic, Rafael Nadal, Roger Federer, Marin Cilic, Caroline Wozniacki ou Sloane Stephens enviaram mesmo mensagens que foram apresentadas nos ecrãs após a partida desta manhã perante um Andy Murray visivelmente emocionado.

Não dá para ficar indiferente quando alguém é forçado a um abandono precoce quando ainda muitos sonhos desejaria cumprir.

Ainda assim, o tenista duas vezes medalhado de Ouro nos Jogos Olímpicos deixou pistas de que ainda há hipóteses de recuperação, alegando que fará os possíveis para ainda voltar a Melbourne no próximo ano.

Bem, pelo menos são dados animadores para Andy Murray que, aparentemente terá absorvido muita da força que recebeu nos últimos dias um pouco de toda a parte para lutar até ao fim das suas forças na tentativa de debelar essa grave lesão na anca.

Um arrastar de emoções até à pancada final

Andy Murray anunciou que deseja encerrar a sua carreira ‘em casa’, ou seja, no court de Wimbledon onde obteve boa parte dos maiores sucessos da sua carreira.

Não há dúvidas de que se tornou num dos maiores desportistas britânicos da sua era e idealmente deveria concluir esta etapa da sua vida perto daqueles que mais vibraram com os seus êxitos.

No entanto, essa é uma hipótese que ainda está em equação visto que o tenista britânico afirmou não saber se conseguiria suportar a dor de jogar em tanto sofrimento por muito mais tempo, pelo que não excluiu a possibilidade de acabar já a sua carreira no Open da Austrália.

Os próximos dias serão altamente emocionais para Murray e a sua família, e serão decisivos para percebermos até onde ele estará disposto a ir nesta agonizante fase da sua carreira.

Todos concordarão que terminar a carreira em Wimbledon seria uma espécie de reconforto, no entanto serão as sensações do seu corpo após esta extenuante batalha contra Roberto Bautista-Agut que irão ditar de que forma irá o escocês lidar com a situação, e se estará realmente disposto a prolongar o seu sacrifício de forma a poder colocar um ponto final na sua carreira na casa onde maior felicidade obteve.

Wimbledon

É importante não esquecermos que foi na relva de Wimbledon que Andy Murray conquistou dois dos três títulos de Grand Slam da sua carreira, juntando ainda a isso uma de duas medalhas de Ouro nos Jogos Olímpicos.

Deste modo, é evidente que o tenista britânico desejará terminar a sua carreira no torneio que mais lhe é familiar, e que além disso, maiores alegrias lhe proporcionou.

Veremos de que modo o seu corpo se irá comportar nos próximos meses e de que forma irá a sua lesão na anca reagir à competição.

Uma coisa é certa: seria inteiramente justo que lhe fosse possível encerrar o seu legado no local onde mais brilhou ao longo da sua carreira e onde mais fez vibrar o povo britânico, um público altamente conhecedor do ténis que ao longo dos anos não foi vendo os tenistas do seu país a destacar-se ao mais alto nível pelo que Andy Murray foi como uma ‘pedrada no charco’ que muito entusiasmou o Reino Unido.

João Sousa em ação esta noite

Apesar de todo este alarido em torno de Andy Murray, a verdade é que temos um sempre apetecível Open da Austrália a decorrer com os restantes grandes tenistas mundiais em ação.

Novak Djokovic continua a ser o grande candidato à vitória final na competição a 1.85 na Bet.pt e também e ao início da manhã de terça-feira começará a mostrar serviço perante o desconhecido Mitchell Krueger.

Roger Federer já entrou em court e ‘despachou’ facilmente Denis Istomin em três sets, devendo assim regressar aos courts na Segunda Ronda, provavelmente já esta Quarta-Feira.

Neste momento, o atual detentor do troféu – venceu em 2016 e 2017 – está cotado como segundo favorito a vencer em Melbourne a 4.40, apenas atrás de Novak Djokovic na lista.

Rafa Nadal também teve entrada vitoriosa em três sets tendo deixado boas indicações na sua estreia e segue logo a seguir na lista de favoritos a 5.50 na Esc Online, que é uma das principais casas de apostas de Portugal.

Resta saber se os problemas físicos que tem vindo a revelar não irão surgir um pouco adiante na prova, podendo assim comprometer a sua tentativa de vencer pela segunda vez na carreira o Open da Austrália.

Também prestes a entrar em cena está o melhor tenista português de todos os tempos. João Sousa tem confronto agendado com o argentino Guido Pella durante a madrugada (02:00 em Portugal) e procura dar seguimento à excelente participação que teve no mais recente Grand Slam, o Open dos Estados Unidos 2018 onde alcançou brilhantemente a Quarta Ronda.

João Sousa

Sousa iniciou a temporada com uma bela vitória sobre o jovem promissor Denis Shapovalov em Auckland na semana anterior, mostrando estar já em bons patamares físicos e motivacionais, acabando por perder na ronda seguinte para Cameron Norrie numa partida menos conseguida.

Na estreia em Melbourne, Sousa terá de medir forças com um especialista em terra batida, Guido Pella, que ainda assim tem obtido alguns resultados interessantes em Grand Slams em piso duro.

De qualquer forma, o tenista português parece ter boas chances de seguir em frente esta noite com a Betclic a avaliá-lo a 1.62 para superar o rival sul-americano.

Os dois tenistas defrontaram-se na época passada no Open de França com o argentino a vencer em três sets, no entanto esse desafio decorreu no piso favorito de Guido Pella pelo que João Sousa tem aqui uma bela oportunidade de se desforrar.

Apesar da previsível ligeira vantagem de João Sousa, não acredito que seja uma partida fácil e provavelmente poderemos ter uma longa noite pela frente.

Eu diria até que o mercado Mais de 37.5 Jogos a 1.75 seria igualmente uma interessante opção de aposta, tendo em conta o equilíbrio prognosticado entre dois tenistas muito aguerridos e lutadores que certamente não irão dar muitas bolas de borla ao seu adversário.

Muito ténis para seguir nas próximas semanas com o primeiro Grand Slam da temporada a abrir o apetite dos apostadores de ténis. Fique atento ao site ApostaGanha e confira as nossas previsões para cada partida do torneio através do nosso fórum de apostas e sina o nosso telegram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




CASAS DE APOSTAS LEGAIS
3,3 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a apostas desportivas online.
4,0 rating
10€ Gráris mais 200% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 50 de euros.
3,5 rating
5€ Grátis com o Código Promocional: apostaga
mais Bónus no primeiro depósito até um máximo de 100 euros.
3,0 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 100€ euros.
3,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito aposta sem risco até 50 euros.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.
3,8 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 100% até um máximo de 100 euros.
4,3 rating
Freebet de 10€ mais 100% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 250 de bónus.
4,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50€ euros.