Prognósticos para Apostas Desportivas Online - Aposta Ganha

Colombia Mundial 2018 – Guia e Análise

Colombia Mundial 2018 - Guia e Análise

Colombia Mundial 2018 – Guia e Análise

Trajeto na qualificação:

Como sabemos, a Colômbia esteve inserido (juntamente com outras 9 selecções) na fase de qualificação para o Mundial 2018 da CONMEBOL

A zona sul-americana. A selecção colombiana garantiu a presença no Campeonato do Mundo ao terminar no 4º lugar do grupo com 27 pontos conquistados.

Se nos lembrarmos que o Chile somou 26 pontos e não conseguiu o apuramento para a Rússia, percebemos as dificuldades sentidas pelos homens de Pékerman.

A Colômbia registou 7 vitórias, 6 empates e 5 derrotas nas 18 jornadas da qualificação, contando ainda com 21 golos marcados e 19 sofridos, apresentando uma média de 2,2 golos por jogo (a segunda mais baixa do seu grupo).

Perfil da selecção:
Guarda Redes – Como tem sido hábito nos últimos anos, David Ospina irá defender a baliza dos colombianos, ele que é o jogador com mais minutos de utilização durante toda a fase de qualificação sul-americana.

A completar o lote de guarda-redes estará Camilo Vargas, ele que também foi chamado para o último Campeonato do Mundo. Permanece a dúvida sobre quem poderá ser a 3ª opção para as redes da Colômbia.

Defesas – Relativamente ao Mundial de 2014, o sector defensivo da Colômbia foi praticamente todo renovado, permanecendo apenas o central Cristián Zapata, ele que deverá ser titular juntamente com Davinson Sánchez, jogador do Tottenham e um dos defesas mais promissores do futebol.

Para o eixo central, José Pékerman tem ainda como opções válidas Jeison Murillo e Yerri Mina. Nas laterais, Santiago Arias pela direita e Frank Fabra pela esquerda prometem constantes incursões no processo ofensivo.

Médios – O selecionador colombiano não abdica do seu duplo pivot defensivo, composto por Abel Aguilar e Carlos Sánchez, dupla bastante experiente e rotinada nesta selecção.

Pékerman utiliza os dois médios de contenção, como uma forma de resguardar e proteger a estrela da companhia, James Rodriguez, ele que desempenha brilhantemente a função de número 10, e apenas com essa liberdade poderá fazê-lo como nos tem habituado.

Edwin Cardona é outro médio de grande qualidade ao dispor do selecionador, sendo muitas vezes utilizado no decorrer dos jogos.

Avançados – O sector atacante é provavelmente aquele onde existem mais e melhores opções de qualidade, é assim hoje e desde sempre.

Pékerman poderá também utilizar uma táctica com dois avançados, fazendo de James um falso extremo esquerdo, já que é impossível amarrar o jogador do Bayern a uma faixa, sabendo então da importância da verticalidade e velocidade que Juan Cuadrado imprime pela direita.

Radamel Falcão terá lugar cativo na frente de ataque, ele que é a principal referência ofensiva desta selecção, e que deverá ter como parceiro ou Carlos Bacca ou Luis Muriel, ambos a registarem uma época de muitos golos na liga espanhola.

José Izquierdo , Duván Zapata ou Miguel Borja são outras presenças assíduas nas convocatórias de Pékerman.

Equipa provável – Ospina; Arias, D. Sánchez, Zapata, Fabra; C. Sánchez, Aguilar, James Rodriguez; Cuadrado, Bacca e Falcão (cap)

História

História: A 6 de Março de 1908, realizou-se a primeira partida arbitrada na cidade de Barranquilla. Bogotá, a maior cidade e capital da Colômbia também foi pioneira com a organização de pequenos campeonatos entre equipas de bairro.

Foi já em 1948, pela mão da Divisão Maior do Futebol Colombiano que nasceu surgiu o profissionalismo no futebol do país. A 15 de Agosto do mesmo ano, realizou-se o primeiro jogo oficial do campeonato profissional colombiano, partida em que o Atlético Medellín conseguiu vencer a Universidade Nacional de Bogotá por 2 a 0.

Neste campeonato de estreia foi o Independente Santa Fe que alcançou o título de campeão. Na temporada seguinte, e beneficiando da greve vivida no futebol argentino, várias estrelas foram contratadas para os mais diversos clubes colombianos, entre eles Alfredo Di Stefano e Garrincha, dois dos maiores nomes do futebol mundial, naquela que foi denominada a época do El Dorado.

A sua primeira aparição em Campeonatos do Mundo ocorreu em 1962, na 7ª edição da prova realizada no Chile. A selecção colombiana terminou em último lugar do seu grupo com apenas 1 ponto conquistado, tendo defrontado Jugoslávia, União Soviética e Uruguai. Nos seguintes quase 30 anos, a Colômbia não voltou a conseguir o apuramento para a competição.

Decorria a década de 90, quando a Colômbia contou com a sua primeira grande geração de futebolistas.

Não só marcou presença nos Campeonatos do Mundo de 1990, 1994 e 1998, como também terminou nos primeiros 4 classificados da Copa América em 1991, 1993 e 1995. “Los Cafeteros” não ganharam nenhum troféu mas encantavam o mundo do futebol, a magia de Carlos Valderrama, o virtuosismo de Freddy Rincón, a habilidade de Faustino Asprilla e a elasticidade de René Huigita serão para sempre lembrados.

São ainda esponsáveis pela maior derrota que a Argentina alguma vez sofreu em sua casa. Este geração colombiana humilhou a selecção celeste por 5 bolas a 0, num jogo de qualificação para o Mundial de 1994.

Em 2001, e já com uma selecção praticamente renovada, a Colômbia alcançou o seu primeiro título oficial, a Copa América realizada em casa.

Na primeira fase terminaram em primeiro lugar do seu grupo, constituido por Chile, Equador e Venezuela, fazendo o pleno de 3 vitórias em 3 jogos.

Seguiram-se triunfos sobre o Perú (3×0) nos oitavos de final, e Honduras (2×0) nas meias finais da competição. A 29 de Julho em Bogotá, a Colômbia vencia o México por 1 a 0 e alcançava assim o seu primeiro e único troféu até hoje. O camisola 10 Víctor Aristizábal foi o melhor marcador da prova com 6 golos marcados.

Apenas em 2014, a Colômbia voltou a participar num Campeonato do Mundo, edição realizada em território brasileiro. O futebol simplificado mas apaixonante dos colombianos, permitiu um lugar entre as 5 primeiras selecções, mas mais importante, no coração de todos os adeptos do futebol.

No Mundial de 2014, foi confirmado todo o talento de Jamez Rodriguez, considerado o melhor jogador e melhor marcador da competição com 6 golos marcados.

Palmarés:
1 Copa América (2001)

Jogadores em Destaque: James Rodriguez – Bayern Munique

Todos os jogadores da selecção colombiana querem fazer chegar a bola o mais rápido possível ao pé esquerdo de James Rodriguez, é esta a sua importância na equipa.

James Rodriguez

Desde a sua estreia na selecção principal, em 2011 na Bolívia, o craque do Bayern Munique tem rubricado exibições de encher o olho.

Dono de uma qualidade técnica ao alcance de poucos, remata muito bem e possui uma grande qualidade de passe curto ou de longa distância.

Não é muito usual vermos um génio da bola com a entrega e raça. James foi o 3º jogador mais utilizado por Pékerman durante a caminhada até à Rússia, e um dos grandes responsáveis pelo estilo de jogo positivo, vistoso e ofensivo que pratica a Colômbia.

Foi o seu brilhante desempenho no Mundial de 2014 disputado no Brasil que obrigou o Real Madrid a pagar 80 milhões de euros ao Mónaco pelo passe do jogador.

Seja a jogar a 10 ou partindo de uma faixa, quanto mais vezes a bola passar pelos pés de James Rodriguez, mais perto estará a Colômbia de vencer as suas partidas.

Jogadores em Destaque: Falcão Garcia – Monaco

A Colômbia conta com grandes jogadores no seu sector ofensivo, mas é Radamel Falcão o maior perigo para as defesas adversárias na Rússia.

Falcão Garcia

Numa época marcada por algumas lesões, Falcão foi utilizado em 513 minutos durante a campanha de apuramento, tendo marcado apenas 2 golos.

Já ao serviço dos monegascos, actuou em 25 dos 37 jogos já realizados, registando 18 golos marcados.

Aos 32 anos, Radamel Falcão terá no Campeonato do Mundo provavelmente a sua última oportunidade de conquistar algo pela sua selecção. ‘El Tigre’ facilmente se tornou um símbolo da Colômbia

não só pela sua capacidade para fazer golos mas também pela sua conduta profissional que vem apresentando ao longo dos anos. Falcão é um exímio finalizador, pensa e decide rápido, por isso é tão difícil marcar um avançado com estas características.

Seja ao lado de Bacca ou Muriel, a selecção colombiana precisa de um Tigre a rugir alto se pretende aspirar a algo no torneio.

 

O Comandante

José Pékerman – Natural de Villa Dominguez, na Argentina, nasceu a 9 de Março de 1949, e iniciou a sua carreira como jogador profissional em 1966, no Argetino Juniors, clube que representou durante 11 anos, tendo posteriormente rumado ao campeonato colombiano para jogar no Independiente Medellín durante 5 épocas.

José Pékerman

Iniciou a sua carreira como treinador em 1981, trabalhando na formação do Chicharita Juniors, Argentino Juniors e do Colo-Colo .

O seu trajecto como selecionador teve início em 1994, onde esteve ao serviço dos sub-20 da Argentina durante 7 anos.

Seguiu-se o cargo como selecionador da selecção principal da Argentina, em 2004, após a saída de Marcelo Bielsa.

Nos 2 anos seguintes, conduziu a selecção das Pampas ao 2º lugar da Copa das Conferações em 2005 e ao apuramento para o Mundial de 2006.

Depois da sua selecção natal, José Pékerman teve duas passagens discretas pelo campeonato mexicano, treinando Tigres e Toluca.

Em 2012, assumiu o cargo de selecionador da Colômbia, realizando um excelente trabalho no Campeonato do Mundo de 2014, competição que terminou no 5º lugar, jogando um futebol apaixonante e rubricando grandes exibições que fizeram permanecer José Pekerman no comando da equipa.

Na Copa América de 2015 não foi além dos quartos de final, enquanto que no ano seguinte na comemoração do centenário da competição, terminou no 3º lugar.

jogos-primeira-fase

Pontos Positivos

Uma das principais características da selecção colombiana é a sua qualidade ofensiva, dotada de jogadores com raça, técnica e grande capacidade de finalização.

Essas valências não vieram à tona durante o seu trajecto, apresenta uma média praticamente de 1 golo por jogo, o que fez da Colômbia apenas o 6º melhor ataque do seu grupo.

Demasiada rotação entre os homens da frente poderá ter estado na origem desse aspecto, sabendo que o jogador mais utilizado foi Carlos Bacca e jogou perto de 800 minutos, metade do tempo de utilização do guarda-redes Ospina.

Pontos Negativos

Um dos factores menos positivos na sua caminhada, está relacionado com o seu aproveitamento mediano nos jogos em sua casa, registando praticamente os mesmos pontos na condição de visitado e visitante.

Apesar de terem consentido 19 golos, a verdade é que foram a 3ª defesa menos batida entre as 10 selecções da CONMEBOL, embora existam mais culpas no plano ofensivo para o seu saldo de golos não ter sido tão bom.

Análise dos jogos da Primeira Fase

Colombia Mundial 2018 - Guia e Análise

Colombia vs Japão – 19/06/2018 – 13:00 – Mordovia Arena – Saransk

A Colômbia inicia a sua caminhada na Rússia diante do Japão, no dia 19 de Junho na Arena Mordovia. Sabendo que não há jogos fáceis, a selecção colombiana terá aqui uma excelente oportunidade para somar os primeiros pontos na competição.

O Japão apresenta um futebol com muita velocidade pelas faixas, optam sobretudo por ataques rápidos, rompendo com o estilo de jogo que vinha sendo habitual, mais de posse, razão pela qual nomes consagrados como Honda e Kagawa deixarão de ser opções.

O Japão vai apresentar-se menos forte no capítulo individual, e está completamente ao alcance da Colômbia.

Caso consiga bloquear o contra-ataque dos nipónicos, a estreia para os pupilos de José Pékerman deverá ter um sabor doce, somando um triunfo com maior ou menor dificuldade.

Colombia vs Polonia – 24/06/2018 – 19:00 – Kazan’ Arena – Kazan

O segundo jogo da Colômbia será frente à Polónia, no dia 24 de Junho na Arena Kazan.

Em jogo estarão as duas mais fortes candidatas a seguir em frente neste Grupo H, pelo que um bom resultado aqui seria muito importante.

Será precisa uma Colômbia ao seu melhor nível para derrotar a congénre polaca, selecção que é bastante organizada e que assenta o seu futebol no colectivo, com um objectivo claro que é abastecer o seu grande goleador, Lewadovski, melhor marcador do apuramento europeu com 16 golos.

Um ponto menos positivo a explorar pelos colombianos é o desempenho defensivo dos polacos no apuramento, sofrendo 14 golos nas 10 partidas realizadas.

Caso queria vencer o grupo, José Pékerman precisa da veia goleadora dos seus atacantes, mas sobretudo, de vigiar de perto não só o avançado do Bayern, como também Grosicki, catalisador de grande parte do futebol da Polónia a partir da esquerda.

Colombia vs Senegal – 28/06/2018 – 15:00 – Samara Arena – Samara

No dia 28 de Junho, a selecção colombiana defronta o Senegal na Arena de Samara, naquele que poderá ser o jogo que carimba o seu passaporte para a próxima

A selecção africana é aquela que considera ter mais condições para se intrometer nas contas do grupo. O perigo do Senegal virá sobretudo das alas, onde brilham Sadio Mané e Keita Baldé, dois jogadores muito rápidos e com golo nos pés.

Embora apresente um bom leque de jogadores a actuar nas grandes ligas europeias, a forte depedência de Mané é uma desvantagem para os sul-africanos.

Será certamente um osso duro de roer, mas a Colômbia deverá conseguir ultrapassar este obstáculo, sabendo que não poderá dar demasiado espaço ao ataque senegalês.

Até Onde pode Chegar

aonde-pode-chegar

A Colômbia vai tentar repetir aquilo que fez no Campeonato do Mundo de 2014, quando chegou aos quartos de final da competição.

José Pékerman tem ao seu dispor um leque de jogadores bastante rodados e com a experiência necessária para conseguir a qualificação.

O Grupo H do Campeonato do Mundo não deverá ter grandes surpresas, com a Colômbia a juntar-se à Polónia no lote de selecções que irão jogar os quartos de final.

O emparelhamento ditou que os possíveis adversários de ambos na fase seguinte sairão do Grupo G, onde militam Inglaterra e Bélgica.

Neste contexto, não existirão mais ou menos facilidades caso os colombianos se apurem em primeiro ou em segundo lugar do seu grupo. Até onde poderá chegar a Colômbia?

Seria um fracasso total não vermos a Colômbia nas 16 melhores da competição, sabendo que terá uma eliminatória de grau de dificuldade máximo à sua espera nos quartos de final.

Caso o seu renovado sector defensivo esteja à altura do desafio, acredito que podemos ver um percurso semelhante ao de 2014, incluindo a Colômbia no lote das 10 melhores selecções presentes na prova.

Não percas a chance de apostar e ganhar neste Mundial.

Abre tua conta nas melhores casas de apostas, aproveita os bônus e boa sorte.


Autor: RicardoCardoso

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *