Prognósticos para Apostas Desportivas Online – Aposta Ganha

Como apostar em NASCAR

Para se apostar com sucesso numa corrida de NASCAR tem que se ter em atenção diversos factores

Apostar em Nascar começa logo pela última sessão de treinos livres, denominada de “Happy Hour”, onde os pilotos normalmente testam os carros situação de em simulação de corrida, dando boas indicações da velocidade real do carro.

Depois disto, vem a qualificação, que é muito importante nas pistas mais pequenas, como Martinsville ou Bristol, onde há pouco espaço para ultrapassagens mas este factor é menos importante nas pistas maiores.

Como Talladega, Daytona ou Michigan, onde existe muito espaço para ultrapassagens limpas e com sucesso.

A qualificação é sempre importante, sim, para definir qual a boxe para cada piloto durante a corrida.

Isto porque é muito comum, especialmente em situações de bandeira amarela, que venha toda a gente à boxe ao mesmo tempo, o que torna a decisão da escolha de uma boa boxe tão importante como os mecânicos consigam ser eficientes.

O que é uma boa boxe?

A melhor boxe, aquela que o vencedor da qualificação vai escolher, é a última antes de reentrar em pista.

Porquê? Porque não tem ninguém à frente para se preocupar e pode entrar em pista sem ter de fazer manobras.

As outras boas boxes são as que não têm ninguém ou atrás ou à frente da sua boxe, dando uma maior liberdade ao piloto, ou na entrada, ou na saída da boxe, o que lhe vai salvar alguns segundos ao longo da prova.
Como apostar em NASCAR

Todas as pistas são diferentes em termos de distância, piso e angulação das curvas, o que faz com que os pilotos prefiram ou se dêem melhor em determinada pista ou piso.

As provas mais técnicas, como as ovais mais pequenas e as provas de estrada, têm outro tipo de exigência em relação às superspeedways, onde a velocidade é o que mais importa.

Neste desporto, com tantas diferenças de prova para prova existem algumas tendências que podemos aproveitar com os matchups que as casas de apostas nos apresentam em “head to head”.

Antes de apostarmos em determinado piloto em relação a outro, deveremos ter em atenção, além do já referido aqui, então:

  • historial da marca no circuito: verificar se existe uma tendência em relação à marca que costuma vencer a prova, por exemplo, a Chevrolet venceu 19 das últimas 22 corridas em Talladega.
  • historial do piloto no circuito: se costuma ter boas classificações no circuito onde vai correr, se desistiu muitas vezes;
  • historial do piloto em circuitos do mesmo género: se costuma ter boas classificações em circuitos semelhantes ao que vai correr, por exemplo, se costuma ter dificuldades quando se trata de short tracks ou se não tem carro para competir nas superspeedways;
  • forma: as últimas corridas são importantes para verificarmos se o carro é estável e de confiança pois não existe muito tempo entre provas para se efectuarem mudanças de fundo.
  • se a posição inicial na corrida for importante, mais relevante nas pistas pequenas, verificar a posição inicial, se não está muitos lugares atrás do adversário directo.

Depois disto, comparamos os dados com os do adversário proposto e chegamos a uma conclusão sobre se as odds estão justas ou acreditamos ter alguma vantagem para algum dos lados.

A maior parte deste artigo é também relevante em relação à Indycar, onde existem três tipos de circuitos diferentes, os citadinos, as pistas convencionais e as ovais.

Aqui a posição inicial é muito relevante, pois é muito complicado ultrapassar nos circuitos de cidade e nos circuitos convencionais, pelo que habitualmente o vencedor sai do top 6 e geralmente são os homens da Team Penske e da Chip Ganassi Racing a discutir a vitória na maioria das provas.

Autor: Parasol

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Telegram
50€ de Bónus
10€ de Bónus