O FC Porto conquistou o seu 29.º título de campeão nacional, naquele que foi o segundo campeonato dos últimos três anos e o “bi” de Sérgio Conceição no comando técnico dos “dragões”, que apontam agora à “dobradinha” na final da Taça de Portugal.

DRAGÃO É REI EM TERRAS LUSITANAS

A vitória obtida sobre o Sporting, no “clássico” da 32.ª e última jornada da Liga NOS, num jogo onde o empate bastava para confirmar matematicamente a conquista do campeonato, sagrou o FC Porto como sucessor do Benfica no estatuto de campeão nacional.

Os golos de Danilo e Marega confirmaram a superioridade do líder, que se mostrou uma equipa mais experiente e aguerrida, perante um Sporting com poucas ideias e sem grande capacidade de reação após o primeiro golo, sofrido na sequência de uma bola parada.

UM TÍTULO COM SABOR ESPECIAL

Este foi um título especialmente saboroso para os adeptos portistas a todos os níveis. No início da época, as saídas de jogadores como Felipe, Militão, Herrera e Brahimi, que acabaram por ser colmatadas com investimentos em jogadores de qualidade inquestionavelmente inferior, deixaram a esperança afetada e levantaram muitas dúvidas.

O início de 2019/20 (com a eliminação na 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões, aos pés do Krasnodar, e a derrota com o recém-promovido Gil Vicente na estreia na Liga NOS) aprofundaram as questões em torno da competitividade que o FC Porto viria a apresentar ao longo do ano.

A vitória com mérito e justiça inquestionáveis no “clássico” do Estádio da Luz, contra o Benfica, à 3.ª jornada, renovou a fé portista, mas a desvantagem de sete pontos no fim da primeira volta do campeonato davam a luta do título quase por perdida.

Dragão é rei em terras lusitanas

A primeira possibilidade de vencer um troféu, a 25 de janeiro deste ano, terminou com derrota contra o Braga de Rúben Amorim, na final da Taça da Liga.

Um jogo após o qual Sérgio Conceição prestou declarações explosivas na “flash-interview”, apontando à falta de união dentro do clube e deixando um sério aviso de que colocava o lugar à disposição do presidente Pinto da Costa caso as coisas não mudassem.

Nos dias seguintes, foi colocada uma pedra em cima do assunto, o que terá mudado internamente não sabemos, mas a verdade é que, daí em diante, o rival Benfica foi caindo a pique, como não há memória na história, e o FC Porto aproveitou da melhor forma para protagonizar uma recuperação incrível no campeonato, onde chegou ao “clássico” do dia 8 de fevereiro (3-2 ao Benfica) a sete pontos da liderança, sendo já campeão com oito pontos de atual vantagem para as “águias”.

UM PORTO PARA A HISTÓRIA

As vitórias obtidas no Estádio da Luz (0-2) e no Estádio do Dragão (3-2) sobre o Benfica, bem como os triunfos contra o Sporting em Alvalade (1-2) e em casa (2-0), deixaram o FC Porto com o pleno de vitórias nos “clássicos” do campeonato 2019/20.

Um feito que, até aqui, só tinha sido alcançado por duas vezes. Em 1971/72, o Benfica foi a primeira equipa a consegui-lo, comandada pelo inglês Jimmy Hagan. Mais recentemente, o FC Porto de José Mourinho (2002/03) havia sido o segundo conjunto a alcançar tal proeza.

5-5 NA ÚLTIMA DÉCADA ENTRE DRAGÕES E ÁGUIAS

Hegemonia é uma palavra cara por estes tempos, no que se refere ao futebol português. Se tivermos em linha de conta as últimas duas décadas, o FC Porto sobressai de forma clara no número de conquistas de campeonatos nacionais. Nos últimos 10 anos, porém, FC Porto e Benfica estão empatados a cinco.

É verdade que o Benfica venceu cinco dos últimos sete campeonatos, incluindo o que está a terminar, mas o facto de ter visto o FC Porto vencer dois dos últimos três alimenta a discussão entre os adeptos dos dois clubes.

CONSAGRAÇÃO A PENSAR NA FINAL DA TAÇA

Ao início da noite desta segunda-feira, o novo campeão nacional entra em campo para o jogo da consagração. No Estádio do Dragão, com início às 21:15, o adversário será o Moreirense.

Uma partida onde Sérgio Conceição poderá optar por dar minutos de utilização a vários jovens da “cantera” azul-e-branca e onde a concentração e a motivação, do lado dos “dragões”, não deverão ser as mesmas das últimas semanas.

Vejo, por isso, com valor a aposta no mercado de ambas marcam, cotado a 1.92 na ESC Online. A qualidade ofensiva do FC Porto não deverá sair desvirtuada, ao passo que o Moreirense é uma equipa que aprecio e considero bastante, pela dinâmica e organização de jogo que tem vindo a exibir com Ricardo Soares.

 

Gostaste do nosso conteúdo?
Então regista-te no nosso canal do Youtube. Entra nas nossas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter. Ainda tens o nosso Chat no Tegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Casas de Apostas
3,8 rating
10€ Gráris mais 200% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 50 de euros.
3,5 rating
5€ Grátis mais Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de até um máximo de 100 euros.
3,3 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.
3,3 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.
3,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito aposta sem risco até 50 euros.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.
4,0 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 100% até um máximo de 100 euros.
4,3 rating
Freebet de 10€ mais 100% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 250 de bónus.
4,5 rating
Aposta de 5€ Grátis com o Código Promocional: APOSTAGANHA1 mais 50% de Bonus até um máximo de 50 euros.