Nome de vulto na atualidade da Fórmula 1, Lewis Hamilton entrou para os livros neste domingo, ao alcançar a sua 91.ª vitória, feito que lhe permitiu igualar o recorde de Michael Schumacher. O triunfo no Grande Prémio de Eifel, no Nürburgring, na Alemanha, foi a contar para a 11.ª ronda do Mundial de 2020, a última antes do Grande Prémio de Portugal, agendado para o dia 25, em Portimão.

91.ª VITÓRIA COLOCA HAMILTON NO OLIMPO DA F1, AO LADO DO GRANDE SCHUMACHER

O piloto da Mercedes-AMG terminou o Grande Prémio de Eifel no topo da classificação, com registo de 1:35.49,641h, superando, no top-3, a concorrência oferecida por Max Verstappen, da Red Bull-Honda (+4,470s), e pelo australiano Daniel Ricciardo, da Renault (+14,613s).

Companheiro de equipa de Hamilton, o finlandês Valterri Bottas abandonou a corrida antes do final e contribuiu, diretamente, para o sucesso do automobilista britânico, que persegue a conquista do sétimo Campeonato do Mundo, um feito que, alcançado, também fará Hamilton igualar Michael Schumacher.

Na corrida que consumou a 91.ª vitória de Lewis Hamilton, o top-10 ficou completo com vários nomes importantes da modalidade. Na 4.ª posição, terminou Sérgio Perez (Racing Point-Mercedes), seguido por Carlos Sainz Jr. (McLaren-Renault).

Como 6.º classificado, terminou Pierre Gasly, francês que entrou automaticamente para a lista de principais destaques da corrida, depois de ter arrancado a sua participação no 12.º lugar.

Ótima prestação do piloto que, em 2020, já havia vencido em Monza, dando um belo contributo para a pontuação da AlphaTauri-Honda.

Charles Leclerc, da Ferrari, acabou na 7.ª posição do quadro classificativo, superando Sebastian Vettel, companheiro de equipa que defraudou as expectativas, ao acabar fora da zona de pontuação, nomeadamente no 11.º lugar.

91.ª VITÓRIA COLOCA HAMILTON NO OLIMPO DA F1, AO LADO DO GRANDE SCHUMACHER

A fechar o top-10, ficaram Nico Hülkenberg (Racing Point-Mercedes), que substituiu Lance Stroll no passado sábado depois de uma indisposição do canadiano, Romain Grosjean (Haas-Ferrari), que se estreou a pontuar na temporada de 2020 da Fórmula 1, e Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo-Ferrari).

Nota de destaque ainda para os abandonos, provocados por alguns problemas, por parte de Lando Norris (McLaren), Alexander Albon (Red Bull), Esteban Ocon (Renault), Valterri Bottas (Mercedes) e George Russell (Williams).

FILHO DE SCHUMACHER PRESENTEOU HAMILTON

Irremediavelmente marcado pelo facto de Lewis Hamilton ter alcançado a marca recorde de 91 vitórias de Michael Schumacher na Fórmula 1, o circuito de Nürburgring, na Alemanha, e a data de 11 de outubro de 2020 ficarão para sempre na história da maior competição de automobilismo.

À procura de assinalar o feito histórico, Mick Schumacher, filho da lenda da F1 que compete atualmente na Fórmula 2, entregou em mãos um capacete do pai a Lewis Hamilton.

Uma imagem forte e que ficará registada nas mais bonitas histórias da F1, que teve no momento em que o piloto da Mercedes ergueu no pódio, lado a lado, o capacete de Schumacher e o seu o seu ápice.

«Sinto-me muito honrado, muito obrigado. Não sei o que dizer. Quando crescer a idolatrar alguém, a vê-lo dominar da forma que foi, nunca pensei que ia estar perto destes recordes», afirmou Lewis Hamilton na ressaca da sua conquista.

HAMILTON E MERCEDES NO TOPO DAS CLASSIFICAÇÕES

Para efeitos de contas relativas ao Mundial, Lewis Hamilton lidera a classificação geral individual de pilotos, com registo de 230 pontos.

Em segundo lugar, surge o finlandês Valtteri Bottas, com 161 pontos, e a fechar o top-3 o holandês Max Verstappen, com 147 pontos.

Já relativamente ao desempenho por equipas, é a Mercedes-AMG a figurar no topo da classificação geral, com 391 pontos totais de registo, uma marca que supera largamente a concorrência mais próxima, oferecida pela Red Bull-Honda (211 pontos).

A completar o top-5 e com mais de 100 pontos, estão a Racing Point-Mercedes (120), a McLaren-Renault (116) e a Renault (114). Ferrari (80), AlphaTauri-Honda (67), Alfa Romeo-Ferrari (5), Haas-Ferrari (3) e Williams-Mercedes (0) fecham a contagem, com posicionamento na ordem respetiva de referência.

MAIS DE DUAS DÉCADAS DEPOIS, PORTUGAL VOLTA A RECEBER A FÓRMULA 1

Está agendada para o próximo dia 25 de outubro a próxima etapa do circuito mundial da Fórmula 1, a decorrer no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

Será o ansiado e esperado regresso da Fórmula 1 aos palcos portugueses, 24 anos depois da última corrida, que remonta ao século passado, em 1996.

Numa altura em que o setor económico-social enfrenta dificuldades especiais e únicas, devido aos efeitos negativos associados à pandemia do novo coronavírus, a vinda da Fórmula 1 a território nacional será, certamente, uma agradável lufada de ar fresco.

Paulo Pinheiro, administrador do Autódromo Internacional do Algarve, estima um impacto económico para a região que poderá superar a marca de 100 milhões de euros.

 

Gostaste do nosso conteúdo?
Então regista-te no nosso canal do Youtube e assiste aos nosso Podcasts de Apostas. Entra nas nossas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter. Ainda tens o nosso Chat no Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Casas de Apostas
Solverde Apostas

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de até um máximo de 100 euros.

Luckia

Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.

Nossa Aposta

Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.

Betclic

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.

Bet.pt

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.

Betway

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 100% até um máximo de 100 euros.

ESC Online

Freebet de 10€ mais 100% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 250 de bónus.

Betano

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.