Apostas Online em Portugal – Aposta Ganha

Final da Liga dos Campeões: Liverpool na linha da frente em final inglesa

O Estádio Wanda Metropolitano em Madrid irá receber já este Sábado a grande Final da Liga dos Campeões, que marca o encerramento de mais uma temporada de clubes. Em ação, voltará a estar o Liverpool depois de ter perdido com o Real Madrid no ano passado, mas desta vez medirá forças com o seu congénere Tottenham Hotspur.

Final da Liga dos Campeões: Liverpool, Um percurso que fala por si

Olhando à caminhada do Liverpool nesta edição da Liga dos Campeões é fácil entender que os Reds não chegaram à Final por terem beneficiado de um percurso facilitado, bem pelo contrário.

Logo na Fase de Grupos, a formação orientada por Jurgen Klopp foi encaixada no denominado ‘Grupo da Morte’ na companhia da Paris Saint-Germain e Nápoles, a quem se juntou ainda o Estrela Vermelha, um osso duro de roer em sua casa.

E o Liverpool teve de sofrer até à última jornada para garantir a qualificação quando bateu o Nápoles por 1-0 em Anfield. Um golo italiano nessa partida atiraria os Reds para a Liga Europa, mas a coesão defensiva que a equipa tem revelado ao longo da temporada deu aí uma boa prova de solidez.

Posteriormente, o Liverpool foi confrontado com um sorteio pouco amigável nos Oitavos de Final onde lhe calhou em sorte o poderoso Bayern de Munique, grande dominador do futebol germânico.

Final da Liga dos Campeões: Liverpool na linha da frente em final inglesa

Depois de um empate caseiro no embate da primeira mão, o cenário parecia algo negro para os ingleses que, no entanto, provaram o seu valor na Allianz Arena ao triunfarem por 1-3 numa partida onde foram francamente superiores.

O obstáculo seguinte foi o Futebol Clube do Porto, que havia realizado uma excelente campanha na Fase de Grupos e afastado a AS Roma nos Oitavos de Final.

De qualquer modo, o Liverpool foi autoritário nessa eliminatória, impondo-se em casa por 2-0 e carimbando o passaporte para as semifinais com um triunfo de 1-4 no Estádio do Dragão.

Mas o maior desafio da equipa da cidade dos Beatles viria nas Meias-Finais onde um poderoso Barcelona aparentava ser um obstáculo demasiado difícil de ultrapassar, algo que saiu reforçado após o embate da primeira mão em Camp Nou com o Barcelona a vencer por 3-0 numa noite inspirada de Lionel Messi.

Mas quem pensava que a eliminatória estava fechada enganou-se redondamente.

Mesmo sem contar com duas peças nucleares como Mohamed Salah e Roberto Firmino no embate da segunda mão, o Liverpool operou uma reviravolta história em Anfield vencendo por 4-0 numa noite épica onde improváveis como Divock Origi e Georginio Wijnaldum assumiram grande protagonismo.

Em suma, o Liverpool teve de superar o campeão francês, alemão e espanhol, bem como o vice-campeão italiano e português na sua caminhada até à Final.

Se há coisa que o Liverpool não teve nesta campanha foi sorte no calendário, portanto chega à Final de Madrid com todo o mérito pois precisou superar grandes provações.

Tottenham: Spurs foram escapando pelos pingos da chuva

Se a campanha do Liverpool foi exigente, o mesmo se poderá dizer do Tottenham que também acabou inserido num dos ‘Grupos da Morte’ desta Liga dos Campeões.

Barcelona, Inter de Milão e PSV Eindhoven formaram um dos mais equilibrados grupos da presente edição, e só uma favorável conjugação de resultados na última jornada permitiu aos Spurs seguirem em frente, deixando o Inter pelo caminho.

Posto isto, a equipa convenceu nos Oitavos de Final ao afastar facilmente o Borussia Dortmund com triunfos de 3-0 em Wembley e 0-1 no Signal Iduna Park.

Mas o tempo da real provação estava ainda por chegar com um confronto diante do Manchester City agendado para os Quartos de Final.

O Tottenham começou bem essa eliminatória ao vencer em casa por 1-0 com golo de Son, porém Sergio Aguero havia desperdiçado um penalti na Primeira Parte que poderia ter mudado o figurino da contenda.

No Etihad assistimos a um duelo épico e dramático com o Manchester City a completar a reviravolta em cima do apito final com Raheem Sterling a apontar o 4-2, no entanto esse golo viria a ser invalidado pelo VAR devido a fora-de-jogo, qualificando o Tottenham e deitando por terra os sonhos de Pep Guardiola.

Mas a emoção estava longe de concluída para a formação do Tottenham, pois as Meias-Finais foram igualmente dramáticas.

Após uma derrota caseira por 1-0 e uma desvantagem de dois golos em Amesterdão no final da primeira parte do encontro da segunda mão, as coisas pareciam irremediavelmente seladas, no entanto surgiu um tal de Lucas Moura a resgatar a equipa com três golos – o último aos 96 minutos – para apurar os Spurs graças ao critério dos golos fora.

Foi mais uma emocionante noite europeia que levou Mauricio Pochettino e muitos jogadores do Tottenham às lágrimas.

Do lado do Ajax, chegou ao fim uma das mais brilhantes caminhadas de uma equipa com parcos recursos nos últimos anos, e certamente que ouviremos falar muito de vários jogadores desta ‘fornada’ holandesa, assim como do seu técnico Erik Ten Hag.

Supremacia ‘Red’ na presente temporada

Olhando agora ao confronto direto entre as equipas na presente temporada registamos um domínio claro do Liverpool que venceu em ambas as ocasiões que os clubes se defrontaram na Premier League.

Inserido numa acérrima luta pelo título com o Manchester City, a formação de Jurgen Klopp foi muito consistente ao longo da época e acabaria por bater o Tottenham por 2-1 tanto em casa como fora.

Uma das curiosidades desses dois desafios foi a eficácia de Roberto Firmino que, mesmo sendo o jogador que menos golos marcou esta temporada do trio da frente do Liverpool, fez o gosto ao pé aos Spurs por duas vezes.

firmino liverpool

O atacante brasileiro está recuperado de lesão e deve ser presença no onze inicial na noite de Madrid, portanto com cotações de 3.10 para marcar na Betclic, ele pode ser uma boa opção no mercado dos Marcadores.

Mas a supremacia dos Reds não se refletiu apenas nos confrontos diretos, visto que a formação que equipa de vermelho encerrou a Premier League com mais 28 pontos do que um Tottenham claramente a tirar o pé do acelerador na fase final.

Enquanto o Liverpool encerrou a sua época em grande forma vencendo nove partidas consecutivas na Premier League, o Tottenham arrastou-se até ao quarto lugar final com apenas três vitórias nas últimas 12 jornadas, tendo averbado sete derrotas nesse período onde uma onda de lesões claramente perturbou a estabilidade da turma de Pochettino.

Boas dores de cabeça para Pochettino

Se do lado do Liverpool, os regressos de Mo Salah e Roberto Firmino praticamente retiram as dúvidas ao técnico germânico que deverá apostar no seu tridente de ouro, do lado do Tottenham o regresso da estrela Harry Kane como que origina uma ótima dor de cabeça para o técnico argentino Mauricio Pochettino.

Depois do brilho de Son na eliminatória diante do Manchester City e da épica exibição de Lucas Moura na segunda mão das Meias-Finais diante do Ajax, Poch terá de fazer um exercício mental assinalável caso deseje inserir Harry Kane no onze inicial da Final de Madrid.

Naturalmente, é improvável que o Tottenham alinhe com três atacantes na equipa inicial tendo em conta o estilo habitual do seu treinador e os cuidados que serão necessários para tentar controlar o ataque do Liverpool.

Assim, existe a possibilidade de Kane iniciar a partida no banco e funcionar como ‘joker’ para Pochettino na segunda metade do desafio, numa altura em que Lucas Moura tenderá a dar sinais de fadiga.

Kane

Mas a pressão mediática que certamente se fará sentir por estes dias em relação à utilização de Harry Kane de início pode convencer o técnico argentino, embora me pareça sempre uma medida audaz atendendo ao longo período de paragem do capitão inglês que provavelmente não terá condições de jogar mais de 60 minutos em partida de alta intensidade.

Veremos qual a opção de Pochettino. Quanto ao Liverpool, e apesar da brilhante exibição de Origi diante do Barcelona, tudo indica que Roberto Firmino será presença natural no onze inicial.

No meio-campo, e sem Naby Keita, Fabinho, Jordan Henderson e James Milner ou Georginio Wijnaldum devem ser os titulares.

Liverpool com favoritismo para cumprirem o seu destino

Apesar do gigantesco jejum de títulos na Liga Inglesa que já parece uma maldição – a forma como a equipa deixou escapar o título este ano estabelecendo um recorde pontual foi particularmente dolorosa e sintomática desse autêntico pesadelo que o clube vem vivendo – em termos europeus as coisas são bem distintas.

Durante este período de jejum interno, o Liverpool já venceu uma Liga dos Campeões em 2004-05 e uma Liga Europa em 2000-01 pelo que as competições europeias têm sido um motivo de alegria para os seus adeptos.

Ainda assim, a equipa perdeu na Final do ano passado com o Real Madrid por 3-1 numa partida onde o seu guarda-redes Loris Karius ficou claramente ligado ao insucesso da equipa.

Ok, o golo de bicicleta de Gareth Bale foi sensacional, mas um dos golos foi uma autêntica ‘frangalhada’ do guardião entretanto despachado por Klopp.

Agora, o Liverpool chega como claro favorito diante do Tottenham com cotações de 1.95 na Betano para vencer em Tempo Regulamentar. E atendendo à qualidade futebolística evidenciada pelos dois clubes ao longo da temporada, creio que esta cotação se justifica perfeitamente.

O Liverpool tem hoje uma defesa muito sólida comandada por Virgil van Dijk e Alisson, e o seu ataque continua a ser uma força emergente muito difícil de ser controlada.

Já o Tottenham sofreu a bom sofrer na fase final de temporada, evidenciando sérias fragilidades defensivas e tornando-se cada vez mais dependente da inspiração individual dos seus jogadores de ataque pelo que não espanta que negoceiem a 4.50 para vencerem nos 90 minutos na Esc Online.

No que respeita ao erguer da taça, independentemente do método encontrado para encontrar o vencedor, o Liverpool está cotado em 1.50 face aos 2.50 dos Spurs como odds da bet pt umas das grandes casas de apostas de Portugal.

Quem irá erguer a taça mais desejada do futebol de clubes?

O Liverpool é favorito e procura retificar a desilusão da época passada, mas o Tottenham já provou ser uma equipa que não desiste em nenhum momento de perseguir o seu sonho. Deixe-nos a sua opinião sobre quem vencerá esta Final aqui na caixa de comentários!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *