Guia: Ajuda nas Apostas Desportivas

Aposta Ganha / Tutoriais e Dicas de Apostas / Guias / Guia: Ajuda nas Apostas Desportivas

Como escolher os jogos?

  • Escolher jogos de ligas onde os favoritos ganhem o mais frequentemente possível.

Para obter esta informação segui as odds e os resultados de várias ligas europeias.

Podemos ver logo grandes diferenças entre as ligas, desde os 65% de vitórias dos favoritos na Turquia aos 43% da League 2 inglesa.

Podemos ver a tabela de outra forma caso sejamos apostadores normais de underdogs e assim as ligas inferiores da Inglaterra e primeiras ligas de Portugal e Bélgica são mercados a explorar.

  • Escolher ligas onde haja poucos empates.

Normalmente apostamos na vitória de uma ou outra equipa, pelo que os empates são os nossos principais inimigos.

Podemos ver que os alemães e franceses são os reis dos empatas, sendo que por outro lado temos a Holanda onde há menos de 1 empate a cada 4 jogos.

  • Escolher ligas onde haja uma boa média de golos.

0-0 usualmente é um resultado a evitar, pelo que devemos apostar mais em ligas onde estes resultados (0-0, 1-1) não predominem.

O conceito por detrás desta ideia é que para um número mais elevado de golos a probabilidade de vitória da melhor equipa é maior.

Ou seja, a equipa mais fraca pode ter a sorte de marcar um golo, a diferença é se depois sofre 1 ou sofre 2 ou 3.

Podemos também desta tabela tirar que a Holanda é um país de overs e que Portugal e França são país de unders.

  • Apostar na equipa da casa.

Todos nós conhecemos o chamado factor casa, mas por vezes não lhe damos o devido valor.

Como podemos ver em cada 4 jogos podemos esperar 2 vitórias das equipas da casa, 1 empate e uma vitória das equipas que jogam fora.

Portanto a menos que a equipa visitante seja indiscutivelmente melhor, apostar nela é um risco.

  • Não apostar equipa fraca vs equipa fraca.

Quando vemos uma equipa má a jogar contra uma teoricamente ainda pior temos a tendência a apostar neles.

O que acontece é que a má não é suficientemente boa para ganhar à outra e geralmente dá empate.

  • Não apostar em jogos a eliminar.

É nas competições a eliminar como as taças que mais surpresas se dão.

As equipas ditas pequenas podem fazer história num jogo e a maioria dos dados estatísticos deixam de fazer sentido tal a diferença de motivação que há para estes jogos.

Além disso, as melhores equipas têm tendência a poupar jogadores, o que muitas vezes leva ainda a mais surpresas.

  • Ter sempre em conta o historial da equipa.

Por muito mal que a equipa esteja num determinado momento, a sua fama e historial não é nunca esquecido pelos adversários.

Um exemplo é o Guimarães que, embora estando agora na Liga de Honra, vai ser sempre olhada com respeito e até algum “medo” pelas equipas que jogarem contra eles.

Não apostar em ligas que normalmente tenham expulsões.

Ou seja, América do Sul, não obrigado.

Expulsões são factores que não podemos prever, e raro é o jogo em que não há uma.

  • Não abusar dos handicaps.

Quando sabemos que uma equipa é muito superior a outra escolhemos um handicap elevado e ás vezes corre mal.

Há que ter em conta que as equipas depois de estarem a ganhar relaxam, os jogadores poupam-se e são poupados pelo treinador etc…

  • Não apostar em equipas que tenham mais de 3 jogadores habituais lesionados/castigados.

Podemos pensar que mesmo sem os lesionados a equipa é melhor que a outra, mas não podemos esquecer que com a falta destes perdem-se mecanismos de jogo e qualidade.

Se for o capitão lesionado então normalmente é no bet, porque sem o foco de liderança, a equipa ressente-se.

  • Não apostar em derbys.

Nestes jogos a componente psicológica está ao rubro, e tudo o que é estatística é posto de lado.

Como somos apostadores e não bruxos, no bet.

Não é por acaso que se diz que normalmente nos derbys ganha quem está pior.

  • Ter sempre em atenção os H2H.

Por vezes desvalorizamos o H2H, mas há casos em que é especialmente importante. Se uma equipa não ganha a outra à 4 ou 5 anos por alguma coisa será…

Ter também em atenção os H2H em casa de cada uma das equipas.

Foi feito um estudo em que 80% das equipas que tinha um H2H quase completamente a seu favor nos últimos 5 anos antes do jogo, ganham acima de 80% dos jogos.

Podem vê-lo em Sports-Punter.com.

  • Saber sempre o calendário da equipa.

Saber sempre se a equipa em quem apostamos vai ter jogo das competições europeias, derbys, jogos difíceis, etc nos dias seguintes.

Além de haver poupança inconsciente dos jogadores, o treinador poderá poupar algumas estrelas da equipa.

  • Não apostar tendo em conta apenas uma série de vitórias.

Não sei se é psicológico, mas são várias as equipas que chegam às 4 vitórias consecutivas, e dessas nem 1/4 chegam às 5 vitórias seguidas.

Ao fim de algumas vitórias, os jogadores inconscientemente relaxam, e lá vem o mau resultado.

Além disso há que ter em conta contra quem foram as vitórias, se foram contra equipas que tinham obrigação de ganhar, a motivação é menor do que se forem vitórias que causaram surpresa.

  • Saber quais os objectivos da equipa no inicio da época.

Seja por limitações que aparecem ao longo da época, por venda de jogadores, por perda de motivação, por falta de apoio ou afins, normalmente as equipas tendem a adequar-se ao que delas era esperado.
Vejamos por exemplo o Setúbal a época passada que esteve em grande na primeira volta e que depois face à conjugação dos factores acima ainda desceu uns bons lugares.

  • Usar sites onde se sigam a variação das odds ao longo do tempo.

Grandes subidas ou descidas podem indiciar mudanças das variáveis, pelo que a pick deve ser re-estudada.

Estas informações podem ser consultadas no Online Betting Guide (OLBG).

  • Ter em atenção registos das épocas anteriores.

Uma equipa forte em casa na época passada, mesmo que esta época esteja mais fraca, continuará a fazer do factor casa um grande ponto a seu favor.

Assim como uma equipa fraca fora, não é com 2 reforços que vai passar a fazer dos jogos fora uma arma.

  • Quando um “grande” não ganha um jogo, pensar em apostar no seguinte.

Salvo raras excepções, as equipas grandes não deixam de ganhar dois jogos seguidos.

Seja por pressão dos adeptos, por tocar o bombo no balneário ou pelo perigo de perder a corrida ao título, isto raramente acontece.

  • Procurar sempre informações em fóruns internacionais ou sites dos clubes.

Factores como motivação, lesões de ultima hora, 11 titular, tempo de viagem a que a equipa que joga fora foi sujeita e afins só pode ser obtida desta forma.

Além disso, as pessoas do país em causa têm normalmente opinião mais formada acerca de cada jogo que os estrangeiros.

  • Ter alguns tipsters como “guias”.

Existem pelo menos 5 torneios de tipsters a decorrer em vários sites em que os primeiros classificados apresentam % ganho elevadíssimos.

No fim de toda a análise, não faz mal nenhum ver se estes tipsters têm a mesma opinião que nós acerca de determinado jogo.

Se estiverem de acordo, é mais um apoio à pick, se discordarem é bom voltar a ver as variáveis caso tenha faltado considerar algum factor.

Como gerir a conta de apostas?

  • Fazer levantamentos regulares.

O facto de termos um banco com muito dinheiro faz-nos pensar em apostar mais forte.

É preferível ir levantando quando se chega a um objectivo e recomeçar de novo com um novo objectivo.

  • Não apostar sistematicamente ao vivo, de cabeça quente ou em apostas que estejam prestes a fechar.

Sem a devida análise uma aposta passa a ser uma lotaria, e geralmente, perdemos a lotaria.

  • Preferir apostas simples e duplas, já que a partir daí a probabilidade de acerto começa a ser pequena.

Sabe sempre bem ganhar uma múltipla daquelas de com 10 euros fazer 40, mas não podemos esquecer que até lá chegarmos se calhar gastamos mais que esses 40 euros e assim de lucro não há sinal.

  • Usar simples com odds superiores a 1.50 e duplas com odds inferiores a 1.60.

Abaixo de 1.50 na maioria das vezes não compensa o risco de apostar simples.

Se realmente se tem muita confiança nesse jogo é preferível combiná-lo com outro em que as equipas sejam amplamente favoritas chegando assim a uma odd próxima ou até superior a 2.

  • Optar por uma % fixa do stake.

Em vez de fazer variar muito o valor das apostas com a confiança, a maioria das vezes é preferível optar por uma valor padrão para as apostas.

Por exemplo 5% do stake por cada aposta parece-me um bom valor, sendo 3% do stake para duplas.

Isso impede que uma série má nos deixe na bancarrota, e impede que um excesso de confiança numa determinada pick nos deixe mal dispostos.

Á medida que o nosso banco aumenta, o valor de aposta aumenta e à medida que ele diminui, o valor de aposta diminui também.

  • Não correr atrás do prejuízo.

Todos nós sabemos isso na teoria, mas raramente lhe damos ouvidos.

Perdemos 10, queremos apostar 15 para recuperar os 10, perdemos os 15, apostamos 20 e assim sucessivamente.

As séries negativas são reais e convém não entrar nelas.

Porque pensar em apostar nos asians handicaps?

Muitas pessoas ainda não usam este tipo de apostas, algumas casas ainda não as têm disponíveis sequer, mas assumem cada vez mais importância.

Quantas vezes não deixamos de apostar porque embora achemos que uma equipa pode ganhar, o empate também é possível?

Com o asian, caso haja empate há sempre devolução de pelo menos parte do valor da aposta, sendo que nalguns casos toda a aposta é devolvida.

Mas para explicação completa vão a windersports.net e vão ver que é um dos caminhos a seguir.

Como saber se a odd está num intervalo aceitável ou não?

Cruzando os dados da forma em casa da equipa que vai receber o jogo com a forma fora da equipa visitante podemos chegar a uma base para as odds.

Se assumirmos que a equipa da casa nos últimos 10 jogos em casa tem 6-3-1 e a equipa visitante tem 2-3-5 fora teremos:

Vitória da equipa da casa 6 + 5 = 11 em 20 jogos = 55%
Empate 3 + 3 = 6 em 20 jogos = 30%
Vitória da equipa visitante 1 + 2 = 3 em 20 jogos =15%

O esquema é somar os resultados concordantes, ou seja, o número de vitórias da equipa da casa com as de derrotas da equipa visitante.

As odds seriam então 1.8; 3.3; 6.65.

Se encontrarmos odds acima deste valor, então provavelmente é de aproveitar.

Claro que depois podemos fazer variar estes valores dando diferentes valores às vitórias consoantes contra as posições classificativas das equipas adversárias.
Podemos também usar o h2h como factor modelador destas odds.

No OLBG existe uma secção de value bets diárias, não é mal pensado passar por lá.

  • Autor: André Santos (_Zigoto_)

ps: adquiri este trabalho do André por sintetizar alguns dos cuidados e regras básicas a ter em conta nas Apostas e que podem ser muito úteis aos membros do ApostaGanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Casas de Apostas
Luckia

Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.

Nossa Aposta

Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.

Betclic

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.

Bet.pt

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.

Betway

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 100% até um máximo de 100 euros.

ESC Online

Freebet de 10€ mais 100% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 250 de bónus.

Betano

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.