Importância dos remates à baliza nas Apostas de Futebol

Aposta Ganha / Tutoriais e Dicas de Apostas / Artigos / Importância dos remates à baliza nas Apostas de Futebol

Todos nós que já jogámos uma partida de futebol, seja entre amigos, seja a um nível amador ou até profissional, ouvimos a velha máxima dos nossos treinadores: se não rematas, nunca vais marcar golos. Não deixa de haver auto-golos e outros golos fortuitos que não entram para aqui, e representam uma percentagem ínfima no total das contas.

Índice de Conteúdos :

  1. Importância dos remates
  2. Modelo de Rácio
  3. Veredito
  4. Premier League
  5. Limitações do Modelo
  6. Outros Fatores
  7. Conclusão

IMPORTÂNCIA DOS REMATES À BALIZA NUMA APOSTA DE FUTEBOL

É verdade que precisamos de rematar, mas o enquadramento tem de ser na baliza, porque remates para fora são isso mesmo “Para Fora” e logo não no alvo.

E a matemática é fácil de fazer, quanto maior for a quantidade desses remates, maior será a probabilidade de colocarmos a bola dentro da baliza.

Seguindo esse raciocínio, podemos criar uma tabela (Ficheiro para Registo de Apostas) com esses dados que reflita o ranking das equipas com a quantidades de remates à baliza que produzem. Podemos passar para o passo seguinte: o  modelo de rácio de remates à baliza (RRB) 

O QUE É O MODELO DE RÁCIO DE REMATES À BALIZA?

Basicamente podem ver em baixo um apanhado do total de remates à baliza das 20 equipas que compõem a Premier League desta época.

Estão divididos entre Remates à baliza a favor e contra, para criarmos um rácio teórico “à partida” que nos permita analisar o quão eficiente é o ataque e uma defesa de cada equipa.

A Lógica é simples, se uma equipa tem uma grande quantidade de remates à baliza a favor e poucos contra, e o seu rácio por consequente for alto, maior será a probabilidade e mais perto estará essa equipa de vencer do que empatar ou perder.

📍 Os dados estão atualizados até ao dia 9 de Fevereiro de 2021, data da conclusão da 23ª jornada.

Premier League

O VEREDITO

As equipas estão ordenadas pela sua posição de pontos conquistados na liga, e não pelo rácio de remates à baliza na última coluna do lado direito.

Como podem verificar, o rácio espelha mais ou menos a classificação das equipas, sendo em alguns casos com algumas diferenças derivados a vários fatores que explicaremos mais à frente.

A conclusão que podemos chegar é que “Sim”, o RRB é uma métrica importante porque na sua maioria dos casos reflete a classificação geral (que é no fundo o dado mais importante a ter em conta).

Mas o que o RRB pode fazer é identificar exceções, identificar equipas que se superaram e outras que ficaram aquém das expectativas.

PREMIER LEAGUE 2020-2021 ATÉ AGORA

O que é que podemos constatar até agora? Bem, acho que Manchester City e Manchester United merecem claramente as 2 primeiras posições da tabela, tanto em pontos como em RRB. O Leicester City é a primeira grande curiosidade, se olhássemos para o RRB deveria estar abaixo de Liverpool e Chelsea, mas aqui é que começam a entrar as exceções.

Quando se tem um Jamie Vardy em grande forma, que não precisa de muitos remates para fazer um golo, ou a sua sólida defesa que teve 9 clean sheets (termos inglês da gíria futebolística para explicar quando uma equipa não sofre golos, independentemente se tenha ou não ganho o jogo).

Se olharmos para o Liverpool, vemos que até é das que remata mais à baliza, mas a defesa tem sido o seu calcanhar de aquiles, com praticamente todos os titulares do centro da defesa lesionados (principalmente Virgil Van Dyik) a tornarem o sector muito vulnerável.

O Chelsea sofre do mesmo problema, tem um caudal ofensivo muito grande, mas peca lá atrás, tendo uma média de golo sofrido a cada 2,79 remates (sofreu 24 até ao momento).

Para os apaixonados pelos golos e pelos Overs, Manchester United e Leeds parecem ser boas opções. O elevado número de remates efetuados e concedidos explicam os 64% e 65% (respetivamente) dos seus jogos terem 3 ou mais golos.

PREMIER LEAGUE 2020-2021 ATÉ AGORA

A equipa que me salta mais à vista é o Wolves de Nuno Espírito Santo. Com o RRB que possuem, deveriam estar melhor classificados, mas a baixa conversão de remates em golos (só fazem 1 golo e média a cada 4 remates) tem sido muito penalizadora.

Todos conhecemos bem esta equipa e sabemos o peso que a lesão grave de Raul Jiménez teve nesta “contabilidade”, e ao contrário de outras épocas anteriores, a sua defesa que era o seu “rubi” também não está nada cintilante, com os Lobos a sofrerem 1 golo em cada 2,54 remates contra.

Os clubes do topo inferior da tabela, são aqueles que não criam tantas oportunidades de golo e que sofrem muitos remates contra. À medida que as jornadas forem avançando, Sheffield United, West Brom, Fulham, Burnley, Newcastle ou até o Crystal Palace serão as equipas que lutarão mais arduamente pela manutenção se não melhorarem significativamente.

O West Brom em particular se não melhorar o seu processo defensivo ou criar mais oportunidades para balançar as redes adversárias.

LIMITAÇÕES DO MODELO RRB

Como todas as estratégias ou teorias de apostas, o Modelo RRB tem as suas limitações. A noção de que quanto mais remates à baliza uma equipa efetuar, mais perto estará de marcar é verdade, mas não necessariamente garanta que a mesma saia vencedora da partida.

  •  O quão relevante é o “Remate à Baliza?
    Qual é a diferença entre um remate à baliza a 30 metros da baliza e outro que seja efetuado dentro da grande área? Ambos são considerados nas estatísticas das casas de apostas como “Remates à Baliza”, mas existe claramente uma grande diferença entre os 2. Se quiserem ir mais a fundo nesta questão, poderão sempre acrescentar um filtro à vossa base de dados, a classificar os remates à baliza por ordem de importância ou por zona do terreno.
  •  Confundir Remates à baliza = Golos na certa
    Rematar à baliza é uma coisa, colocar a bola dentro da baliza e marcar é outra. São a qualidade dos remates que interessam, e não a quantidade, que deve ser a métrica mais tida em conta. Se uma equipa tem 10 remates à baliza e o seu opositor apenas 1, não existem nenhuma razão para que eles não vençam ou não marquem, a não ser que a) o guarda redes adversário está a fazer a exibição da sua carreira ou b) os avançados estejam numa forma miserável
  •  Remates à Baliza…. Oportunidade clara de golo ou Falhanço escandaloso?
    Sempre que existe um remate à baliza, partimos do princípio de que essa equipa criou uma oportunidade de golo. Raros são os remates à baliza que não sejam de perigo para a baliza adversária. Mas e se o tal “remate à baliza” deveria ter sido golo, porque o avançado falhou o golo a 5 metros da baliza com uma defesa por instinto do guarda-redes, ou melhor ainda, não nos vamos esquecer de que “Um pénalti” defendido pelo guarda redes é também um remate à baliza.

Perante todos estes “Ses”, podemos concluir que a métrica da qualidade da finalização pode refletir a qualidade do rácio, é por isso que o modelo pode precisar de alguns ajustes.

Mas como já pudemos constatar nos vários exemplos acima, é uma boa forma de começar, que é como quem diz, temos de começar sempre por algum lado não é?

OUTROS FATORES A TER EM CONTA

Quando juntarem todos os condimentos quantitativos, deverão ter em conta também alguns aspetos qualitativos para poderem fundamentar a vossa aposta ou entrada num determinado jogo.

  •  Covid 19 – Todos sabemos o impacto que esta pandemia está a ter a nível global, e principalmente no que ao futebol diz respeito ( Tudo mudou e vai mudar mais! Covid-19 ou Corona Virus ). Afeta o entrosamento das equipas com tantas baixas que deixa nas equipas, e também mentalmente ou fisicamente os jogadores. Depois de tantos meses ainda não percebemos o impacto que tem em cada jogador, sendo que há jogadores que regressam logo após o período de isolamento na mesma forma que tinham, como outros que ficam bastante afetados.
  •  Mercado de Verão / Inverno – Os jogadores que normalmente estão na frente da lista dos melhores marcadores, acabam sempre por atrair os grandes clubes na intenção de os contratarem, isso acaba sempre por afetar a concentração dos mesmos durante os jogos ou na preparação destes.
  •  Jogadores em final de contrato – O mesmo se aplica neste contexto, muitas vezes ainda faltam muitos meses para os jogadores terminarem os seus vínculos com os seus atuais clubes e as suas cabeças já estão noutras paragens.
  •  Apetência para se jogar contra determinados clubes / Estádios – Como ex-jogador que fui, vivenciei bem esta situação. Quando jogamos contra clubes que já representámos ou onde fizemos a nossa formação ou onde a experiência não correu tão bem, quando jogámos num estádio onde fizemos o melhor golo das nossas carreiras, quando jogamos contra clubes de divisões superiores num jogo da Taça de Portugal, ou quando jogamos num estádio completamente cheio (para mim era um dos maiores fatores de motivação)

CONCLUSÃO

Para concluir, o meu conselho é de que qualquer que seja o vosso modelo, estratégia, teoria, pensamento sobre uma determinada aposta ou conjunto de apostas, devem sempre ter em linha de conta que será uma maratona e não um sprint. Abordamos esta discussão neste artigo: O longo prazo nas apostas é curto prazo

Não se deixem levar por ganhos em série, e pensem que já têm tudo afinado no modelo de rácio de remates à baliza (RRB) e pronto para derrubarem as casas de apostas.

Pensem em ajustes, registem sempre as vossas apostas, e façam análise das mesmas para poderem ir ajustando e afinando a vossa tese, e lembrem-se que podem sempre acrescentar novos dados que aqui não tenham sido espelhados ou retirar outros que achem que não vos sejam tão úteis.

Espero que tenham gostado, é um artigo especial uma vez que é o meu primeiro no Aposta Ganha. Protejam-se e fiquem seguros.

 

Gostaste do nosso conteúdo?
Então regista-te no nosso canal do Youtube e assiste aos nosso Podcasts de Apostas. Entra nas nossas redes sociais Facebook, Instagram, TikTok e Twitter. Ainda tens o nosso Canal de Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




CASAS DE APOSTAS
3,0 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a apostas desportivas online.
3,5 rating
10€ Gráris mais 200% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 50 de euros.
3,5 rating
5€ Grátis com o Código Promocional: apostaga
mais Bónus no primeiro depósito até um máximo de 100 euros.
3,3 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 100€ euros.
3,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito aposta sem risco até 50 euros.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.
4,0 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 100% até um máximo de 100 euros.
4,3 rating
Freebet de 10€ mais 100% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 250 de bónus.
4,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50€ euros.