À decisão do título conquistado pelo FC Porto, seguiram-se os fechos de contas no campeonato português, relativas ao apuramento para a Liga Europa e à manutenção. Braga, Rio Ave, Tondela e Vitória de Setúbal sorriram, ao passo que Sporting e Portimonense, com falhanços de níveis bem distintos, acabaram na mó de baixo.

BENFICA ATIROU SPORTING PARA O 4.º LUGAR, BRAGA ALCANÇOU REVIRAVOLTA FRENTE AO CAMPEÃO

Tido como “prato forte” da 34.ª e última jornada da Liga NOS, o “derby” lisboeta que decorreu no último sábado acabou com vitória de 2-1 do Benfica sobre o Sporting.

Um triunfo que surgiu com justiça, em virtude do maior número de oportunidades criadas pelas “águias”, que, ainda assim, tiveram de sofrer para ganhar.

Na primeira parte, Haris Seferovic aproveitou um desvio de Rúben Dias, após um pontapé de canto, para “mergulhar” para o 1-0, em resposta a uma boa entrada do Sporting no “clássico”.

Depois de desperdiçar várias boas situações para ampliar a vantagem, o Benfica viu a equipa de Rúben Amorim (que somou a segunda derrota na Liga enquanto treinador principal) crescer na partida e chegar, com justiça, ao golo do empate, apontado por Andraz Sporar, bem servido pelo jovem Tiago Tomás.

A entrada de Rafa Silva voltou a deixar o Benfica ligeiramente por cima no jogo, até que, ao minuto 88, Carlos Vinícius apontou, com mais uma finalização de cabeça, o golo da vitória, que o atirou para o topo da lista de melhores marcadores, vencendo, assim, a Bola de Prata.

À mesma hora, o FC Porto defrontava o Braga, no Minho, num jogo que teve história bem distinta entre a primeira e a segunda partes e que acabou com triunfo dos “guerreiros”, por 2-1, após a reviravolta alcançada na etapa complementar.

O domínio do primeiro tempo pertenceu ao recém-coroado campeão nacional, que chegou à vantagem bem cedo, através do golo de Matheus Uribe, a finalizar na pequena área boa jogada de envolvimento na direita do ataque portista, impulsionada por Corona e Luis Díaz. Antes do intervalo, o FC Porto chegaria ao 0-2, golo que viria a ser anulado após análise do VAR, por offside de Soares no primeiro momento da jogada.

Liga NOS: Braga termina no pódio, Portimonense cai à segunda

A segunda parte começou com um Braga disposto a ir em busca do prejuízo e que chegaria mesmo ao empate, por Ricardo Horta, num pontapé de ressaca após um mau alívio da defesa portista a um pontapé livre.

12 minutos volvidos, o Braga consumaria a cambalhota no marcador, com uma finalização do médio Fransérgio (no radar do Sporting, segundo a imprensa), que segundos antes tinha atirado com estrondo ao poste direito da baliza a cargo do jovem Diogo Costa.

Até final, a turma orientada por Artur Jorge Amorim desperdiçou uma oportunidade flagrante para chegar ao 3-1 e, já em cima do minuto 90, viu Matheus segurar com confiança um cabeceamento de Zé Luís, que poderia ter dado o empate.

Assim, Braga e Sporting fecham a edição de 2019/20 do campeonato com os mesmos 60 pontos, saindo o 3.º lugar aos minhotos, em virtude da vantagem no confronto direto com os “leões”. Estará Rúben Amorim arrependido da mudança de ares a meio do campeonato?

FAMALICÃO OFERECEU VAGA EUROPEIA AO RIO AVE COM FINAL DE JOGO DRAMÁTICO

Outra das posições que ainda estavam em aberto era o 5.º posto, que garantia a última entrada nas pré-eliminatórias da Liga Europa 2020/21. A luta estava reduzida a Famalicão e Rio Ave, que entraram em campo nesta ordem de classificação.

No Estádio do Bessa, o Rio Ave fez a sua parte e venceu o Boavista, por 0-2, com um “bis” de Mehdi Taremi (18 golos, lado a lado com Vinícius e Pizzi). Para chegar à UEFA, a equipa de Carlos Carvalhal (que tem sido fortemente apontado à sucessão de Jorge Jesus no Flamengo) teria de esperar um deslize do Famalicão, que defrontava o Marítimo na Madeira.

Esse foi um jogo cheio de história e que acabou com empate a 3-3. Recém-promovido ao principal escalão, o Famalicão prometia fechar com chave de ouro uma campanha que não deixou de ser brilhante, mas falhou… e de forma verdadeiramente dramática, que deixou os jogadores de joelhos no chão após o apito final.

Em desvantagem em duas ocasiões e à entrada para o minuto 86, o Famalicão conseguiu uma reviravolta absolutamente incrível, com golos aos 87’ e 90+1’.

O que não estava nas contas de João Pedro Sousa e dos seus pupilos seria o golo sofrido aos 90+5’, que deixaria o Famalicão no 6.º lugar e a entregar de bandeja a vaga europeia ao Rio Ave.

QUATRO ANOS DEPOIS, ALGARVE MUDA DE REPRESENTAÇÃO NA LIGA

Tida como uma das equipas que lutaria pela manutenção com maior valor de mercado da Liga NOS no início da temporada, tanto que até era apontado como possível surpresa na corrida pela qualificação para a Liga Europa, o Portimonense fechou 2019/20 com uma redonda sensação de falhanço pela despromoção, cerca de duas semanas depois de ter finalmente conseguido sair da zona de descida e ficado a depender só de si.

A imagem de profunda tristeza, com lágrimas incluídas, após o apito final do jogo entre Portimonense e Aves, em Portimão, era o espelho da desilusão que se apoderou da maior parte dos jogadores orientados por Paulo Sérgio, que até foi captado pelas câmaras televisivas a tentar confortar Lucas Fernandes.

O Portimonense juntou-se ao Aves e, assim, jogará a Liga Pro em 2020/21, após três épocas consecutivas no mais alto escalão do futebol português. Se conseguir manter a capacidade de investimento e segurar as principais pérolas do seu plantel, não espero outra coisa que não o regresso rápido da formação de Portimão à elite.

Na próxima época, a região do Algarve terá o Farense no lugar do rival Portimonense, 18 anos depois da formação de Faro ter marcado presença pela última vez no principal escalão do futebol nacional.

ENTRE ALEGRIAS E TRISTEZAS, HOUVE QUEM CAMINHASSE COM MUITA TRANQUILIDADE

Se o Sporting acabou com a desilusão do 4.º lugar, também o Vitória Sport Clube fecha a época com a sensação de dever incumprido. Na 7.ª posição, a equipa de Ivo Vieira (que aparenta estar de saída) ficou aquém das expectativas, numa época onde o apuramento para a Liga Europa era fulcral.

Na parte baixa da tabela classificativa, os felizardos da última jornada foram o Tondela e o Vitória Futebol Clube.

A equipa de Natxo González só precisava de pontuar, mas acabou mesmo por vencer o Moreirense, fora de casa, por 1-2, enquanto o Vitória de Setúbal quebrou série de 15 jogos sem ganhar para garantir a permanência na Liga, após o triunfo de 2-0 na receção ao Belenenses, que já tinha a manutenção carimbada.

Uma palavra de apreço ainda para as campanhas protagonizadas por Gil Vicente, Santa Clara e Moreirense. Todos com os mesmos 43 pontos, entre o 10.º e o 8.º lugares, respetivamente.

Guimaraes Liga NOS

Três equipas que conseguiram realizar trajetos consistentes e equilibrados na maior parte do tempo e que prometem trabalhar no defeso para surgir tão ou mais fortes na próxima época.

Também o Marítimo e o Paços de Ferreira fecharam o campeonato acima do que produziram na maior parte de 2019/20 e têm motivos para sorrir, assegurada que ficou a permanência antes da última jornada.

“CLÁSSICO” PARA FECHAR A TEMPORADA

No próximo fim-de-semana, a época portuguesa 2019/20 fica concluída, com a realização da final da Taça de Portugal. A próxima edição do maior “clássico” da atualidade do futebol português, entre Benfica e FC Porto, está agendada para o dia 1 de agosto, sábado, pelas 20h45, no Estádio Cidade de Coimbra.

A Betano aponta os “dragões” como favoritos a erguer o troféu, com cotações de 1.78, ao passo que as “águias” têm odd de 1.85 associada à conquista da Taça.

No tempo regulamentar, a vitória portista é o cenário mais provável, ainda que com desafiantes 2.54, contra os 2.72 do triunfo “encarnado”. Já o Empate, que obriga a jogar prolongamento (até notícia em contrário da parte da FPF), retribui 3.15 por euro apostado.

 

Gostaste do nosso conteúdo?
Então regista-te no nosso canal do Youtube. Entra nas nossas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter. Ainda tens o nosso Chat no Tegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Casas de Apostas
Solverde Apostas

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de até um máximo de 100 euros.

Luckia

Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.

Nossa Aposta

Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.

Betclic

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.

Bet.pt

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.

Betway

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 100% até um máximo de 100 euros.

ESC Online

Freebet de 10€ mais 100% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 250 de bónus.

Betano

Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.