No final de um ano historicamente diferente de todos os anteriores vividos na história do desporto a nível mundial, é hora de olhar em forma de balanço para o que de mais importante se passou dentro de Portugal, muito em particular no decurso do maior campeonato do futebol nacional e na forma como nos adaptamos a uma ginástica de cintura bem distinta da que estávamos já habituados.

UM ANO ATÍPICO QUE CHEGOU A AMEAÇAR A CONCLUSÃO DA LIGA NOS 19/20

Não sendo de descurar que já estamos todos um pouco fartos de falar da pandemia do novo coronavírus, não menos verdade é que se torna um pouco impossível olhar para trás e fazer um balanço dos últimos 12 meses ao nível do futebol da Liga NOS sem tentar perceber os desafios que a covid-19 colocou diante dos nossos olhos.

Chegava o mês de março e uma epidemia que havia desencadeado na China começava a ameaçar fortemente a normalidade social como era conhecida até então, bem como a continuidade, por si só, dos campeonatos profissionais e não-profissionais em Portugal.

Rapidamente se passou de um hipotético cenário da realização de jogos à porta fechada, sem a presença de público nas bancadas e apenas com a participação dos intervenientes indispensáveis para a prossecução dos eventos desportivos, para uma paralisação total do desporto, que até surgiu antes do confinamento decretado pela adoção do Estado de Emergência promulgado em Portugal.

Entre os dias 8 de março e 3 de junho, ficamos sem futebol ao mais alto nível no nosso país, mas o que há a salientar é o facto de o campeonato ter regressado e ter conseguido superar o forte clima de suspeição de que, a qualquer momento, poderia tudo ter de parar novamente.

A pandemia não desapareceu, bem pelo contrário, tem vindo a piorar substancialmente a nível europeu, por via de uma segunda vaga que se estendeu, naturalmente, a Portugal.

Como consequência, várias têm sido as equipas afetadas com vários casos positivos ou até mesmo surtos de covid-19 (desde os casos de Sporting e Benfica às situações que paralisaram durante semanas, por exemplo, Cova da Piedade e Leixões, na Liga Portugal 2), mas a Liga tem trabalhado muito bem na adaptação a este “novo” cenário, que, com o surgimento de várias vacinas, poderá estar em vias de se tornar passado.

UM ANO ATÍPICO QUE CHEGOU A AMEAÇAR A CONCLUSÃO DA LIGA NOS 19/20

LUTA A QUATRO PELO TÍTULO EM 2020/21? OS SINAIS ESTÃO AÍ

Estabelecendo um paralelo de comparação entre aquilo que foi a segunda volta do último campeonato (incluindo o “pré” e “pós” confinamento) e o primeiro terço da presente edição da Liga NOS, acredito que seja bastante salutar constatar o incremento considerável de competitividade, pelo menos até ver, no topo da classificação.

A última época deixou cedo FC Porto e Benfica a lutar a dois por campeonato e Taça de Portugal, acabando o sucesso em todas as provas (à exceção da Taça da Liga, conquistada pelo Braga de Sá Pinto e Amorim) por sorrir aos “dragões”, com mérito próprio e várias ajudas servidas de bandeja por parte das “águias”.

No início de 2020/21, chegou a temer-se que o regresso de Jorge Jesus ao Benfica e o investimento quase a chegar aos 100 milhões de euros, feito por Vieira e seus pares pouco antes do período eleitoral no clube da Luz, fossem dados suficientes para termos um “passeio” dos encarnados rumo ao título, com FC Porto, Sporting e Braga muito atrás.

A bem da saúde da Liga NOS, o Benfica não disparou da forma como se esperava, bem pelo contrário, mas o mais interessante é constatar que é o mérito próprio do líder Sporting (nove vitórias e dois empates em 11 jornadas) a baralhar, para já, as contas do favoritismo na luta pelo título, que se encontrava, no início da época, reduzido a Benfica e FC Porto.

Também a recente recuperação protagonizada pelo campeão nacional em título, a somar à interessante consistência demonstrada pelo Braga de Carlos Carvalhal, são fatores que nos permitem alimentar o sonho de poder vir a ter um campeonato disputado a quatro até perto do fim, correndo o risco de ser esta uma conclusão precipitada, até porque estão dois terços do campeonato pela frente e muita coisa poderá mudar daqui até à próxima primavera.

LUTA A QUATRO PELO TÍTULO EM 2020/21? OS SINAIS ESTÃO AÍ

🎯Na casa de apostas Betano, continua a ser o Benfica a equipa mais favorita (1.70) a vencer a edição de 2020/21 da Liga NOS. Na linha mais próxima de outsiders, surgem FC Porto (3.55) e Sporting (3.75), com o Braga a correr bem mais por fora (20.00).

Em suma, creio que, a marcar negativamente o ano futebolístico em Portugal, está claramente a pandemia e as vicissitudes que a mesma nos trouxe, enquanto apostadores, dificultando ainda mais a nossa tarefa na procura do valor e das boas análises.

Por outro lado, destaque-se a forma eficiente como o futebol tem servido de exemplo para a sociedade poder continuar a andar para a frente e também – porque não? – a forma corajosa e firme como temos “pegado o touro pelos chifres” em busca de prosseguir a nossa caminhada.

Em nome pessoal e do Aposta Ganha, votos de um 2021 cheio de sucesso, em todas as áreas da vida (saúde e família à cabeça), e repleto de greens!

 

Gostaste do nosso conteúdo?
Então regista-te no nosso canal do Youtube e assiste aos nosso Podcasts de Apostas. Entra nas nossas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter. Ainda tens o nosso Canal de Telegram
CASAS DE APOSTAS LEGAIS
3,3 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a apostas desportivas online.
4,0 rating
10€ Gráris mais 200% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 50 de euros.
3,5 rating
5€ Grátis com o Código Promocional: apostaga
mais Bónus no primeiro depósito até um máximo de 100 euros.
3,0 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 100€ euros.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito aposta sem risco até 50 euros.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.
3,8 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 100% até um máximo de 100 euros.
4,3 rating
Freebet de 10€ mais 100% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 250 de bónus.
4,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50€ euros.
>