Prognósticos para Apostas Desportivas Online – Aposta Ganha

Madrid Masters: Enxurrada de incógnitas com Open de França no horizonte

A três semanas do segundo Grand Slam da temporada, as incertezas em relação aos melhores tenistas do planeta continuam na ordem do dia, mas o Masters 1000 de Madrid poderá deixar pistas sobre que tenistas se perfilam como pretendentes ao cetro em Paris…

Rafa Nadal longe da melhor forma

Um dos tenistas que parece estar a demorar na sua evolução com vista ao Open de França é claramente o ‘Rei da Terra Batida’ que falhou as conquistas dos torneios de categoria ATP 1000 em Monte Carlo e ATP 500 em Barcelona.

nadal

Tratando-se de dois eventos onde o espanhol geralmente domina foi com alguma surpresa que o vimos cair de modo algo natural diante de Fabio Fognini em Monte Carlo e de Dominic Thiem em Barcelona.

Ainda assim, o que mais terá impressionado foi a forma como ele foi dominado nessas partidas perdendo em dois sets sem oferecer uma resistência propriamente digna de registo, e tal corresponde a uma novidade por parte do espanhol na sua terra prometida.

Para que se tenha uma ideia do nível do tenista madrileno, Nadal perdeu apenas uma partida em pó-de-tijolo em 2018 e outra em 2017, o que significa que em apenas dois eventos esta época conseguiu perder mais partidas nesta superfície do que em qualquer das últimas duas temporadas.

Naturalmente, tudo isto será deitado para trás das costas caso Rafael Nadal consiga atingir o seu pico de forma em Roland Garros e conquiste mais uma vez o ‘seu’ Grand Slam de eleição, no entanto os primeiros sinais são pouco entusiasmantes e o tenista espanhol precisa apertar a malha o quanto antes.

Esta semana, em Madrid, Rafael Nadal volta a liderar a lista de favoritos à conquista do torneio nas principais casas de apostas com cotações de 2.10 na Betclic embora o seu registo neste torneio não seja tão forte quanto em Monte Carlo, Barcelona ou Roma.

Novak Djokovic precisa de foco

O sérvio Novak Djokovic é presença assídua nos torneios de maior nomeada em qualquer superfície e a terra batida não é diferente. O nº1 mundial já triunfou no Mutua Madrid Open em duas ocasiões anteriormente e é sempre tido como favorito em qualquer evento onde participe.

Ainda assim, o seu momento de forma não tem sido dos melhores desde a conquista do Open da Austrália logo no começo da temporada. Desde então, Djokovic não mais voltou a conquistar qualquer competição com sucessivas eliminações precoces em Indian Wells, Miami e Monte Carlo, todos eles torneios Masters 1000.

djokovic-clay

Como os mais entendidos na matéria reconhecerão, o tenista dos Balcãs é um dos poucos do circuito que tem um estilo de jogo perfeitamente moldado para fazer frente a Rafael Nadal e o seu registo de 28-25 no longo histórico de confrontos diretos entre os dois jogadores é uma prova disso, sendo de destacar que ‘Nole’ venceu 13 dos últimos 16 embates diante do espanhol.

Ora, neste torneio – disputado numa terra batida mais rápida do que o costume – a vantagem do sérvio tende a ser maior em relação ao espanhol pelo que não espanta que Novak Djokovic negoceie pouco acima do ‘Rei da Terra Batida’ com cotações de 3.00 na Bet.pt para vencer o Masters 1000 de Madrid pela terceira vez na sua carreira, desde que o torneio é disputado em pó-de-tijolo.

Regresso de Roger Federer em terreno favorável

Uma das novidades na presente edição deste torneio é a presença do veterano Roger Federer que regressa às competições de terra batida após um interregno de dois anos.

Com uma gestão de carreira cada vez mais minuciosa tendo em conta o seu avançar de idade, o mágico tenista helvético decidiu voltar a marcar presença na superfície que menos lhe agrada em todo o circuito, no entanto foi inteligente ao marcar o seu regresso para um piso que, não sendo o ideal, o favorece mais do que no caso de jogar em terra batida mais tradicional.

Num piso francamente mais rápido, o suíço poderá fazer mais uso do seu serviço e duas suas rápidas acelerações de bola para fazer uma campanha satisfatória em Madrid com vista ao Open de França, onde tentará pelo menos seguir até aos Quartos de Final.

Roger Federer está sem competir há mais de um mês após ter conquistado o Masters 1000 de Miami e aparece cotado em 9.50 na bet.pt para triunfar em Madrid, algo que me parece relativamente curto para um jogador de 37 anos que não atua em terra batida há duas temporadas.

Eu vejo mais esta presença do maestro suíço em Espanha como uma preparação para o Open de França e não me espantaria que ele avançasse duas ou três rondas antes de ser eliminado com o claro intuito de ganhar maior ritmo competitivo.

Dominic Thiem, o Príncipe da Terra Batida

Se é incontestável que Rei só há um em terra batida, parece-me justo começar a apelidar o austríaco Dominic Thiem de Príncipe tal vem sendo a sua qualidade de jogo nesta superfície.

O modo como Thiem ‘despachou’ Rafael Nadal em Barcelona impressionou pela compostura com que o fez e pela confiança que demonstrou no seu jogo.

Aos 25 anos de idade, e situado na 5ª posição do ranking mundial, Thiem é hoje uma certeza do ténis e será com naturalidade que irá pairar no top-5 mundial em diversas ocasiões nos próximos anos.

thiem roland

De qualquer modo, é na terra batida que o seu nível de jogo mais se eleva, tendo já conquistado seis torneios nessa superfície na sua ainda relativamente curta carreira. Além disso, Thiem foi finalista do Open de França no ano passado acabando batido em três sets pelo hegemónico Rafa Nadal.

Mas este ano poderemos ter uma história diferente com Rafa a denotar uma forma inferior e Thiem a dar sinais de maior consistência e confiança no seu jogo.

Para já, aqui em Madrid, Dominic Thiem é o terceiro favorito à vitória final com cotações de 4.60 e, olhando aos momentos de forma dos principais pretendentes, eu diria que ele até terá algum valor para aposta por comparação com Nadal ou Djokovic, que têm cotações significativamente inferiores e passam por momentos de forma menos convincentes.

Zverev é uma sombra do ano passado

O jovem Alexander Zverev, vencedor do torneio espanhol em 2018 tem sido uma autêntica sombra na presente temporada, averbando maus resultados de modo consistente.

O promissor tenista germânico – nº4 mundial – tem sido uma perfeita desilusão na terra batida em 2019 somando três vitórias e quatro derrotas até ao momento. Algumas das suas derrotas podem considerar-se relativamente embaraçosas perante adversários manifestamente inferiores como Jaume Munar, Nicolas Jarry ou Christian Garin.

zverev roland

Agora, é tempo de defender o título conquistado no ano passado e mais uma eliminação precoce poderá ter repercussões no ranking ATP do germânico uma vez que tem muitos pontos a defender neste torneio.

Mas o seu momento de forma leva-me a desconfiar fortemente das suas atuais condições de dar boa conta do recado pelo que as suas cotações de 10.50 para renovar o título não me entusiasmam minimamente.

Roland Garros já fervilha na cabeça dos jogadores

Dentro de três semanas teremos o epicentro da época em terra batida com a realização do mítico torneio de Roland Garros em Paris. Nas próximas duas semanas, teremos dois torneios de preparação para o Open de França e tenistas como Rafael Nadal e Novak Djokovic parecem realmente necessitados de melhorar a sua forma rapidamente.

Para já, eles continuam a ser favoritos em França com Rafael Nadal a 2.20 na ESC Online para vencer o torneio pela 12ª vez na sua carreira, enquanto Novak Djokovic surge um pouco mais afastado a 3.10 para vencer o Open de França pela segunda vez na sua carreira.

quadra roland

Com Roger Federer longe (19.50) de poder ameaçar em Roland Garros tendo em conta as previsíveis dificuldades que terá num piso mais lento e em partidas à melhor de cinco sets,

Dominic Thiem parece ser realmente o tenista que mais poderá incomodar os dois favoritos com cotações de 5.10.

O austríaco está realmente em boa forma e poderá ser uma dor de cabeça para os tenistas de elite mais conceituados, mas terá Thiem capacidade para bater Djokovic ou Rafael Nadal em partidas à melhor de cinco sets na exigente superfície de pó-de-tijolo? Essa será uma resposta que poderemos ter em breve…

Outsiders’ a seguir com atenção nas próximas semanas

Com os Masters de Madrid e Roma agendados para as próximas duas semanas e o Open de França a iniciar-se uma semana após o final desses eventos, são vários os tenistas que espreitam oportunidades de brilhar surpreendendo os mais favoritos.

Nesse leque, tenho de incluir o vencedor do Estoril Open Stefanos Tsitsipas que continua a denotar grande qualidade de jogo assim como uma maturidade assinalável para um jovem de apenas 20 anos.

Quem também não pode ser ignorado é o génio italiano Fabio Fognini, que venceu em Monte Carlo de modo categórico – afastando Rafa Nadal nas Meias-Finais – e abdicou de jogar no Estoril para se apresentar na melhor condição física em Madrid e Roma.

fognini clay

Finalmente, destaco ainda o russo Daniil Medvedev que deu um grande salto qualitativo em terra batida esta temporada, passando de um tenista modesto que tinha passado despercebido nesta superfície em épocas anteriores para uma força emergente que foi finalista em Barcelona e semifinalista em Monte Carlo.

Ah! E já sabe, teremos prognósticos de tenis diários para todos estes eventos aqui no Aposta Ganha com destaque para o Masters 1000 de Madrid que decorrerá durante toda a semana, até Domingo.

Telegram ApostaGANHA
50€ de Bónus
50€ de Bónus
20€ de Bónus
Freebet de 10€