Prognósticos para Apostas Desportivas Online – Aposta Ganha

Mundial Sub-20: Pontaria lusa precisa de afinação diante da África do Sul

A seleção nacional sub-20 é cotada como uma das favoritas à conquista do título mundial na Polónia, no entanto a derrota por 2-0 frente à Argentina na 2ª Jornada da Fase de Grupos ligou os sinais de alerta na antecâmara do decisivo embate diante da acessível África do Sul.

Mundial Sub-20: Um oceano de diferenças

Portugal chega ao derradeiro embate da fase de grupos com a noção de que um triunfo será sinónimo de qualificação direta para a próxima fase da competição – com seis pontos, e mesmo que uma conjugação de resultados deixasse Portugal no terceiro lugar do grupo, seria quase impossível não seguir em frente como um dos quatro melhores terceiros classificados de um total de seis grupos – e torna-se algo difícil imaginar que a jovem e talentosa seleção arranje forma de não vencer a frágil África do Sul.

benfica mundial sub20

Isto porque a diferença de qualidade técnica e tática, bem como de nível competitivo a que os jogadores das duas formações estão acostumados, como que cria um oceano que os separa em termos de potencial imediato.

Jogadores como Rafael Leão, Miguel Luis, Gedson Fernandes, Florentino Luis ou Diogo Dalot já possuem alguma experiência ao mais alto nível no futebol profissional de clubes e certamente estabelecem uma grande diferença face a uma formação sul-africana que já evidenciou todas as suas fragilidades nas duas primeiras partidas.

Eficácia deve surgir à terceira oportunidade

Portugal venceu a Coreia do Sul na estreia por 1-0 numa partida onde foi mais pragmático que vistoso, no entanto – e salvo pequenos sustos no final da partida – pareceu sempre no controlo do desafio e até poderia ter dilatado o marcador em determinados momentos.

Mas no segundo encontro as coisas não correram do mesmo modo diante da astuta Argentina, e embora Portugal tenha tido o controlo da posse de bola e carregado mais sobre a defensiva alvi-celeste acabaram por ser os sul-americanos a revelar maiores índices de eficácia ao marcar dois golos e ainda atirando uma bola ao ferro.

Portugal, por seu turno, teve maior predominância ofensiva e até criou algumas oportunidades dignas de registo, embora tenha ficado a ideia de que faltou algum critério na definição do último passe, algo que certamente tenderá a ser corrigido perante os sul-africanos.

A África do Sul chega a este embate praticamente arredada da próxima fase na sequência de duas derrotas onde consentiu seis golos e apontou apenas dois. A derrota por 5-2 frente à Argentina na ronda inaugural expos as suas dificuldades defensivas, apesar de ser importante reter que até à expulsão de um seu jogador aos 65 minutos o marcador estava em 2-1.

portugal mundial

De qualquer modo, a derrota que se seguiu diante da Coreia do Sul por 1-0 sublinhou as fragilidades desta equipa, especialmente do ponto de vista defensivo e, caso Portugal eleve os seus níveis de eficácia no último passe e finalização neste duelo tudo indica que uma goleada estará no horizonte.

Com a eliminação praticamente selada e a obrigação de somar um triunfo para ainda poderem sonhar, os sul-africanos entrarão com pouco a perder nesta partida e até podem adotar uma postura ofensiva que beneficiará os portugueses, exímios em rápidas transições.

A equipa lusa é claramente apontada à vitória com cotações de 1.20 na Bet pt e, atendendo ao nível futebolístico evidenciado pelas duas formações até este momento, não estou a ver outro cenário plausível como desfecho do encontro desta Sexta-feira pelas 19:30 portuguesas.

Jota identificou o problema e quer resolvê-lo

Tal como já mencionei acima, um dos problemas de Portugal até ao momento neste Campeonato do Mundo em solo polaco tem sido a definição das jogadas ofensivas e sua conclusão, pois em termos de domínio a formação lusa tem-se superiorizado aos rivais que já defrontou.

Diante da Argentina, por exemplo, Portugal rematou 18 vezes, 7 na direção da baliza e não conseguiu fazer golo ao passo que os argentinos remataram em 11 ocasiões, 4 enquadrados com a baliza e marcaram por duas vezes.

Para além disso, Portugal tem dominado claramente a meio-campo com o trio composto por Florentino, Gedson e Miguel Luis a tratar muito bem a bola no sector de criação.

Não espanta, por isso que Portugal tenha registado 55% de posse de bola nesse embate, com a Argentina sempre na expetativa em busca de surpreender em rápidas saídas para o ataque.

Deste modo, creio ser possível dizermos que o verdadeiro problema luso não é estrutural, mas sim de eficiência.

O extremo do Benfica Jota – que até teve algumas oportunidades na equipa principal esta época – alertou precisamente para isso no rescaldo da derrota frente à Argentina aludindo às célebres palavras da grande referência do futebol nacional, Cristiano Ronaldo.

“Os golos são como o Ketchup, custa a sair, mas quando sai vem em grandes quantidades”.

Jota tem sido um dos símbolos desse problema na seleção nacional neste Mundial-Sub20 esbanjando algumas oportunidades e vendo outras serem-lhe negadas pelos guardiões adversários.

Tempo de abrir as comportas

Nesse sentido, estou em crer que a frágil defensiva sul-africana irá proporcionar a oportunidade perfeita para Portugal corrigir essa situação. Rafael Leão, Trincão, Jota, Miguel Luis ou Gedson Fernandes são jogadores com golo e dificilmente voltarão a ficar em branco nesta competição.

Com a África do Sul tendencialmente balanceada para o ataque em busca de resgatar algum do seu orgulho nesta competição, Portugal poderá ser confrontado com o cenário perfeito para “abrir o frasco de ketchup” a tempo das partidas a eliminar pelo que olho para os mercados de golos com natural interesse.

Neste momento, o Mais de 3.5 Golos encontra-se a pagar tentadores 2.20 na Betano e um resultado próximo daquele que a Argentina obteve logo na primeira jornada diante dos sul-africanos (5-2) não seria propriamente uma surpresa neste embate.

Um triunfo luso por 3-1, 3-2, 4-0, 4-1, etc. significaria que essa aposta em pelo menos quatro golos seria repleta de sucesso e, sinceramente olho para a mesma com inegável cobiça.

Se atribui o devido respeito à qualidade defensiva lusa ou algum demérito ao ataque sul-africano que não conseguiu furar as redes sul-coreanas, é sempre possível apostar apenas no acerto ofensivo luso.

Uma aposta em Portugal para marcar Mais de 2.5 Golos nesta partida encontra-se avaliada em 1.78 pela Betclic e também representa natural valia.

Asiáticos podem voltar a cruzar-se com Portugal

Em termos teóricos, Portugal fará o seu papel e baterá a África do Sul nesta sexta-feira ao passo que a Argentina deverá cumprir os serviços mínimos não perdendo diante da Coreia do Sul para garantir o primeiro lugar do Grupo F.

Caso a lógica impere na derradeira jornada do grupo, Portugal encerrará a sua fase de grupos na segunda posição do Grupo F e agendará duelo com o segundo do Grupo B que já é conhecido.

O Japão surpreendeu num grupo com Itália, Equador e México atirando os equatorianos para a lista de espera dos terceiros classificados e eliminado mesmo os mexicanos.

koreia do sul

Depois de já ter provado o rigor tático dos sul-coreanos, a seleção orientada por Hélio Sousa pode ter desafio idêntico diante de uma formação nipónica que consentiu apenas um golo em três partidas diante de formações tradicionalmente dotadas do ponto de vista técnico.

Assim, engane-se quem pensa que Portugal terá vida facilitada nos Oitavos de Final já que o Japão tem um modo de jogar que pode criar amplas dificuldades à criatividade do conjunto lusitano.

Excesso de confiança é veneno nestas idades

Depois de quase ter anunciado a qualificação portuguesa para a fase seguinte mediante um triunfo sobre a África do Sul, é tempo de alertar contra o excesso de confiança que tende a ser mais notório nestas idades ainda jovens.

Portugal tem um leque de jogadores altamente conceituado – Diogo Dalot já joga na primeira equipa do Manchester United, Gedson e Florentino representaram papel importante no título da Liga NOS do Benfica e Rafael Leão já brilha na Ligue 1 ao serviço do Lille – mas isso não deve moldar a sua atitude em campo impedindo-os de deixar tudo em campo com a máxima seriedade.

Teoricamente, Portugal é muito mais forte que a África do Sul, mas precisará prová-lo dentro de campo sob pena de ficar muito mal na fotografia perante o povo português.

dalot portugal

Sim, a pressão do favoritismo também é um fator com o qual nem sempre é fácil lidar, mas como já referi estamos na presença de jogadores com experiência suficiente a lidar com a pressão, especialmente quando comparado com a equipa rival.

E este tipo de alerta também se dirige para o provável confronto com o Japão nos Oitavos de Final visto que um triunfo folgado diante da África do Sul não significará que o mesmo tipo de facilidades irá surgir na fase seguinte perante um adversário que já demonstrou bater-se de igual para igual com algumas das mais fortes formações jovens do planeta.

Caberá ao técnico Hélio Sousa alertar os seus jogadores para os perigos da soberba que, geralmente se pagam caro em idade jovem numa fase em que o estrelato ainda sobe facilmente à cabeça dos jovens atletas mais dotados do ponto de vista técnico. Vamos Portugal!