À entrada para o ciclo final de três jogos na Liga NOS, os “dragões” estão a apenas um ponto de confirmar a conquista matemática do título de campeões nacionais.

“DRAGÃO” PODE FESTEJAR ANTES DO CLÁSSICO

A nova conjuntura ficou desenhada após a vitória do FC Porto na visita ao Tondela (1-3), pouco antes de o Benfica voltar a tropeçar, ao empatar (1-1) na visita ao Famalicão.

A próxima jornada do campeonato português integra o grande clássico entre FC Porto e Sporting, que terá lugar no Estádio do Dragão, na próxima quarta-feira, dia 15.

A um empate de sagrar-se como novo campeão nacional, a formalidade poderá mesmo ficar concluída no dia anterior, uma vez que o Benfica defronta, no Estádio da Luz, o Vitória de Guimarães, onde estará obrigado a vencer para inviabilizar a festa automática dos “dragões”.

Um jogo que não se prevê nada fácil para os “encarnados”, não só pela qualidade de jogo a que a equipa de Ivo Vieira já nos habituou, mas sobretudo pela forma como a equipa a cargo de Nélson Veríssimo reagirá ao empate em Vila Nova de Famalicão e, sobretudo, à forma como o permitiu.

Não será, por isso, de descurar a possibilidade de os “dragões” terem direito a festa já na terça-feira, 24 horas antes de defrontarem o Sporting de Rúben Amorim.

Um cenário, para já, tão imprevisível que estes são dos poucos jogos que ainda não têm cotações atribuídas pelos bookies.

FC PORTO SOFREU MAS CUMPRIU EM TONDELA

A vitória, por três bolas a uma, do FC Porto na deslocação ao João Cardoso, estádio que serve de casa ao Tondela, aconteceu com todos os quatro golos da partida a surgirem apenas na segunda parte.

No primeiro tempo, foi o futuro campeão a entrar melhor e a procurar impor-se no terreno de jogo. Moussa Marega, aos 11 minutos, teve numa boa cabeçada a grande oportunidade de golo dos primeiros 45 minutos, que permitiu ao senegalês Babacar Mbaye (que substituiu o lesionado Cláudio Ramos na baliza dos beirões) brilhar em grande estilo.

Até ao intervalo, os “dragões” continuavam a ter mais posse, com naturalidade, perante um Tondela propositadamente tímido e a tentar ver o que podia conseguir em contra-ataque. Na baliza do FC Porto, Marchesín era um mero espectador, numa altura em que as bancadas continuam despidas.

A segunda parte começou com o líder a mostrar que queria chegar o mais rápido possível à vantagem. Foram precisos apenas dois minutos (47’) para Danilo abrir o marcador, com um cabeceamento após assistência de Alex Telles, na cobrança de um pontapé de canto. Um lance onde Mbaye não fica isento de culpas, bem pelo contrário, pela péssima abordagem.

Porto com mão e meia no título após novo tropeço do Benfica

Volvidos apenas dez minutos (56’), Moussa Marega ampliou a vantagem dos “dragões” no marcador, finalizando com sucesso após uma ótima desmarcação proporcionada pelo mexicano Jesús Corona. À medida que o tempo foi passando, o FC Porto começou a tentar controlar o jogo taticamente e acabaria mesmo por ver o Tondela reduzir.

Aos 77 minutos, após uma grande penalidade assinalada na sequência de uma infração cometida por Matheus Uribe, foi Ronan a bater com classe e a relançar a incerteza no jogo.

Cedendo à pressão, a equipa do FC Porto viu o Tondela crescer após o golo do 1-2 e até poderia ter sofrido mesmo o 2-2, num lance protagonizado por Strkalj, que obrigou Marchesín a uma intervenção de recurso.

Já em tempo de compensação, foi o jovem Fábio Vieira a cobrar uma grande penalidade assinalada após recurso ao VAR (tal como sucedeu no lance do “penalty” da equipa de Natxo González), fixando o resultado final em 1-3, depois de Marega pontapear uma bola por não ter sido o escolhido para cobrar o castigo máximo.

UM BENFICA DE DUAS CARAS E… NOVA ESCORREGADELA

Parece não ter fim à vista a crise de resultados do Benfica, que fechou no Minho um ciclo de 15 jogos, onde somou apenas três vitórias, tendo, de resto, empatado sete vezes e perdido cinco. O empate a uma bola acabou por se justificar, tendo em conta o que Famalicão e Benfica produziram em campo durante os 90 minutos.

A primeira parte contou com uma entrada forte das “águias”, com uma dinâmica interessante na forma como tentavam chegar ao último terço e, sobretudo, uma reação forte à perda da bola.

Sem criar muitas ocasiões claras de golo, foi Pizzi (37’), em recarga a um pontapé de Haris Seferovic, a abrir o marcador, já depois de Franco Cervi ter testado a atenção de Defendi e de Pedro Gonçalves ter obrigado Odysseas Vlachodimos a aplicar-se.

No segundo tempo, o Benfica conseguiu uma primeira metade personalizada, com o controlo tático do jogo e tentativas pouco eficazes de chegar ao golo da tranquilidade. Golo esse que acabou por não chegar.

À medida que o tempo foi passando, o Famalicão foi conseguindo sair da teia montada pela equipa lisboeta e começou a ter maior protagonismo.

Ao minuto 84, Guga precisou de apenas três minutos em campo para finalizar com sucesso o desequilíbrio criado na direita por Fábio Martins, já depois de Walterson Silva ter atirado pouco ao lado do poste direito da baliza “encarnada”.

Sem clareza de ideias suficiente para voltar a chegar à vantagem, o Benfica acabou por somar nova perda de pontos, que deixou o rival FC Porto a um ponto de conquistar o campeonato.

UMA 6.ª FEIRA EUROPEIA

Nesta sexta-feira, a luta pela qualificação para a Liga Europa passa por três pontos do país. Em Guimarães, às 17h00, o Vitória Sport Clube recebe o Gil Vicente, num jogo onde são os vimaranenses os favoritos (1.53) nas casas de apostas. Uma odd com pouco valor em pré-live, mas que a bater ali no 1.80, 1.90 em live pode ser uma opção muito válida.

Às 19h15, Alvalade acolhe o duelo entre Sporting e Santa Clara, onde os “leões” (1.58 na ESC Online) já estarão de sobreaviso depois dos que os açorianos (6.40 na Bet.pt) fizeram perante Braga (3-2) e Benfica (4-3). Uma partida na qual espero golos, pelo que vejo com bons olhos o mais de 2,5 golos (2.05 na Betano.pt).

O dia fecha na Liga NOS com o Paços de Ferreira vs Braga, num jogo onde são os “guerreiros” a reunir maior favoritismo (2.00) das casas de apostas, que atribuem uma cotação de 3.40 ao Empate e de 4.05 à vitória pacense.

A melhor opção será, a meu ver, o mercado de ambas marcam (1.74 na ESC Online), pelo bom jogo que espero.

 

Gostaste do nosso conteúdo?
Então regista-te no nosso canal do Youtube. Entra nas nossas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter. Ainda tens o nosso Chat no Tegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




CASAS DE APOSTAS LEGAIS
3,3 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a apostas desportivas online.
4,0 rating
10€ Gráris mais 200% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 50 de euros.
3,5 rating
5€ Grátis com o Código Promocional: apostaga
mais Bónus no primeiro depósito até um máximo de 100 euros.
3,0 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 100€ euros.
3,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito aposta sem risco até 50 euros.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.
3,8 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 100% até um máximo de 100 euros.
4,3 rating
Freebet de 10€ mais 100% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 250 de bónus.
4,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50€ euros.