Prognósticos para Apostas Desportivas Online – Aposta Ganha

Rafa Nadal vence US Open e ameaça Roger Federer no Olimpo do Ténis

Por vezes é difícil explicar por palavras a dimensão dos feitos de jogadores como Rafael Nadal que ontem voltou a precisar de se superar para bater um extraordinário jovem tenista russo Daniil Medvedev na grande Final do US Open…

Cada vez mais perto da história

Com a conquista do Open dos Estados Unidos na noite anterior, Rafael Nadal chegou aos dezanove títulos do Grand Slam e colocou-se a apenas um de igualar Roger Federer como tenista mais vitorioso de todos os tempos.

Aos 33 anos de idade e com uma condição física que ainda faz corar muitos jovens do circuito mundial, é perfeitamente legítimo que o tenista espanhol almeje agora alcançar e até ultrapassar o maestro suíço na lista de maiores vencedores em torneios de Grand Slam.

Rafa Nadal venceu pela quarta vez na carreira em Flushing Meadows mesmo sem ser o favorito nas casas de apostas e, tendo em conta a sua excelência em terra batida, não tenho por que duvidar de que ele pode efetivamente estabelecer um novo recorde de títulos do Grand Slam no panorama do ténis mundial

Mas estará Roger Federer pelos ajustes, ou a sua idade avançada irá impedir que o helvético tente ainda vencer mais alguns títulos para não permitir que o espanhol o supere nesta lista?

Apesar de não ser o seu torneio favorito, a verdade é que o Open da Austrália de 2020, que se disputará logo em Janeiro do próximo ano, será a sua primeira oportunidade de igualar Roger Federer.

Nadal só venceu o torneio australiano em uma ocasião, mas já perdeu algumas finais pelo que, não sendo a sua superfície ou local de eleição, poderá sempre ser competitivo e, quem sabe vencer o torneio caso surja uma favorável conjugação de fatores.

Uma Final de emoções fortes

Atendendo à inexperiência do jovem Daniil Medvedev – sua primeira final de Grand Slam – muitos temeram que esta fosse uma Final de pouca história onde Rafa Nadal comandaria de princípio a fim num triunfo em três sets.

Na verdade, esse cenário esteve bem presente durante mais de duas horas de encontro quando Rafa liderava por dois sets a zero e um break acima já no terceiro set.

No entanto, e contra as expectativas, o tenista russo fez das tripas coração e conseguiu regressar à contenda e até tornar a decisão quanto ao vencedor muito mais imprevisível.

Rafa Nadal vence US Open e ameaça Roger Federer no Olimpo do Ténis

Com o russo a vencer por 7-5 e 6-4 nos terceiro e quarto sets, e a beneficiar de uma boa oportunidade de quebrar Nadal logo no início do quinto chegou a temer-se que o tenista espanhol iria deixar fugir o título e consentir uma rara derrota em cinco sets depois de ter liderado por 2-0.

Ainda assim, Daniil Medvedev complicou jogos de serviço onde havia começado bem e acabou por ceder primeiro no quinto set abrindo a porta ao título de Nadal que, ainda assim, sofreu para fechar o jogo com 5-2 e só selou a vitória aos 6-4.

Na minha opinião, nenhum dos jogadores atingiu o seu nível máximo nesta Final, no entanto a carga tática presente na partida foi fascinante com ambos os tenistas a variarem o seu jogo regularmente para confundirem o adversário.

Medvedev chegou para ficar?

O percurso do tenista russo neste US Open foi verdadeiramente notável, não apenas pelas dificuldades que teve para superar em certas rondas, mas fundamentalmente pela carga psicológica envolvida nos seus encontros a partir de determinado momento.

Uma atitude menos bonita da sua parte numa das rondas iniciais fez com que o público se tornasse hostil para com o russo e foi preciso uma grande compostura e força interior para lidar com tudo isso.

De certeza que outros tenistas teriam perdido a cabeça ou implodido o seu jogo perante tanta pressão vinda das bancadas, mas a frieza russa fez-se notar no modo como Daniil Medvedev lidou com tudo isso.

Mas estará ele pronto para surgir mais vezes nas grandes Finais de Grand Slam?

Daniil Medvedev

 

Olhando às suas características técnicas, táticas e psicológicas não vejo por que não.

Ele tem uma direita relativamente sólida e uma esquerda de grande qualidade, serve bem e movimenta-se muito bem dentro de court e, além disso, possui uma força psicológica notável que ontem ficou novamente patente.

Recuperar de dois sets abaixo diante de Rafael Nadal e quase vencer a Final do US Open foi uma demonstração de enorme carácter do jovem moscovita que agora entrou definitivamente no radar dos melhores tenistas mundiais.

Veremos de que modo irá lidar com todo este mediatismo de que será alvo daqui em diante, afinal tornou-se num finalista de Grand Slam e num exemplo de superação em court para os mais novos.

Telegram ApostaGANHA
50€ de Bónus
50€ de Bónus
20€ de Bónus
Freebet de 10€