Prognósticos para Apostas Desportivas Online – Aposta Ganha

Real Madrid continua a ‘dar barraca’ e crise agudiza-se

Real Madrid continua a ‘dar barraca’ e crise agudiza-se O termo ‘dar barraca’ pode parecer algo pejorativo,

no entanto foi Luka Modric – melhor jogador do Mundo em 2018 para a FIFA e France Football – que o utilizou na noite passada, após mais uma derrota do Real Madrid, desta vez em casa perante a Real Sociedad por 0-2.

O criativo médio croata comentou mais um desaire do seu clube e não poupou nas críticas à equipa – na qual se incluiu – alegando que não basta criar oportunidade de golo, é preciso concretizá-las (Cristiano Ronaldo, onde andas tu?).

Além disso, Modric lamentou ainda a tendência da equipa para não entrar bem nas partidas, referindo-se a uma recorrente falta de concentração que acaba por custar golos inesperados.

Tal como sucedeu em Villarreal (2-2), o Real Madrid voltou a entrar a perder na noite de ontem no Santiago Bernabéu, sendo que desta feita nem sequer conseguiu sair do nulo.

Até quando Solari?

Santiago Solari saltou da equipa secundária do Real Madrid para abraçar o cargo de treinador principal do clube de forma interina.

E a verdade é que após uma boa entrada com várias vitórias consecutivas especulou-se que ele poderia perfeitamente ser uma segunda versão da bem-sucedida promoção de Zinedine Zidane.

Real Madrid continua a ‘dar barraca’ e crise agudiza-se

Bem, pelo menos acreditava-se que poderia concluir a temporada de modo sorrateiro concedendo assim maior tempo ao presidente Florentino Pérez na busca por um sucessor à altura para a próxima temporada.

Acontece que os últimos resultados e exibições estarão a aumentar a pressão sobre Florentino para que encontre rapidamente um novo treinador para o clube que possa ‘endireitar o barco’ enquanto ainda há tempo de evitar um naufrágio completo em 2018/19.

É evidente que o jovem treinador alvi-celeste tem bons princípios de jogo que já vinha demonstrando no Castilla, no entanto o problema atual do Real Madrid parece estar longe de ser o seu sistema de jogo ou os princípios adotados pelo treinador, já que se trata de um plantel com grande entrosamento e com provas dadas pelo que a questão motivacional poderá ser mais importante nesta fase.

Após um ciclo extremamente vitorioso como três Ligas dos Campeões em sucessão e um Campeonato em Espanha pelo meio, o desafio de Julen Lopetegui e, posteriormente Solari passaria por manter os índices motivacionais dos jogadores em altas, mesmo após terem ganho tudo nos últimos anos.

Ora, as coisas não têm corrido bem e quanto maior for a crise, maior será a tendência para os jogadores sentirem a pressão e possivelmente terem ainda maiores dificuldades para explanar toda a sua qualidade no  futebol que, diga-se de passagem, não é pouca.

Gareth Bale está-se a ‘borrifar’

Uma das estrelas da equipa, o galês Gareth Bale também gerou polémica na noite anterior, mesmo tendo assistido à partida das bancadas após contrair mais uma lesão na partida em Villarreal.

Gareth Bale está-se a ‘borrifar’A sua saída precoce do estádio com cerca de 75 minutos de jogo, e numa altura que o Real Madrid perdia por 0-1 não terá caído bem junto de adeptos, colegas de equipas e direcção do clube.

Se o desconforto em relação ao prodígio galês já era grande tendo em conta as suas constantes lesões que o impedem de contribuir com golos numa fase tão delicada do clube, a sua aparente desfaçatez face a mais um insucesso da equipa este Domingo pode contribuir para agudizar a sua situação no Santiago Benarbéu.

Se há coisa que os adeptos merengues não costumam perdoar é a falta de comprometimento com a causa do clube, e caso o atacante ex-Tottenham não venha a terreiro justificar a sua saída fora de tempo, é provável que o ambiente entre Bale e adeptos se torne perto de insustentável.

Após a saída de Cristiano Ronaldo, o galês foi obviamente apontado como um dos elementos chave para colmatar a ausência do maior goleador da história do clube, e com as suas exibições algo irregulares e as lesões a persistirem, a última coisa que o atacante deveria promover era uma deterioração da sua relação com o clube e seus adeptos, e uma eventual saída do clube pode voltar a ganhar força nos próximos dias.

Registo Ofensivo assustador

Se em termos pontuais a equipa até está a menor distância da liderança (dez pontos) do Barcelona na Liga Espanhola do que há uma época atrás por esta altura, a verdade é que há dados absolutamente reveladores.

Sim, a equipa soma menos cinco pontos do que na época passada (felizmente que o Barça tem menos oito) e tem as contas do título igualmente complicadas, mas a sua prestação ofensiva é verdadeiramente preocupante.

26 golos marcados em 18 jornadas na La Liga equivalem a menos de 1,5 golos por partida.

Na época passada, somava 35 golos por esta altura e há duas temporadas – quando foi campeão – tinha já 47.

Este registo desolador não pode ser dissociado da ausência de Cristiano Ronaldo que era uma autêntica fonte de golos.

Além disso, o astro português concentrava muito do foco das defensivas contrárias e possibilitava a elementos como Karim Benzema e Gareth Bale terem outro tipo de liberdade perto das zonas de finalização.

Ora, isso deixou de suceder e o atacante francês, em particular, tem revelado todas as suas dificuldades quando é bem marcado, sendo ainda de notar que a sua evidente falta de eficácia na finalização se torna mais notada sem os golos de Cristiano Ronaldo uma vez que o clube precisava dos seus golos mais do que nunca.

Também no aspeto defensivo as coisas não vão bem. Mesmo com o ingresso de Thibaut Courtois na baliza e a permanência da outrora sólida dupla de centrais formada por Sergio Ramos e Raphael Varane o Real Madrid já encaixou 23 golos na Liga Espanhola (tem apenas um saldo de três golos positivos na competição) e é incrivelmente apenas a 12ª melhor defesa da prova, um registo igualmente arrasador.

Poderia Mourinho ser a solução?

O técnico português José Mourinho tem vindo a ser associado a um eventual regresso ao Real Madrid, mas seria ele uma boa opção nesta fase?

Bem, em primeiro lugar é importante perceber se Mourinho estaria disposto em reingressar no clube a meio da época numa fase tão conturbada e após um desgastante período ao leme do Manchester United.

Poderia Mourinho ser a solução?

E em segundo lugar é evidente que o português tem alguns anticorpos em Madrid, nomeadamente Sergio Ramos que supostamente terá já avisado que sairia no caso de Mourinho regressar ao clube.

José Mourinho tem-se especializado em construir grupos muito forte em termos emocionais no passado, embora com o decorrer do tempo tenda a perder o controlo sobre os seus jogadores.

As suas duas últimas experiências – no Chelsea e Manchester United – apresentaram bons resultados nas duas primeiras temporadas ao leme desses clubes, mas a deterioração de balneário causada pelos seus habituais jogos psicológicos tende a fazer-se sentir em demasia nas terceiras temporadas das suas lideranças.

Tendo isto em conta, acredito que uma aposta em Mourinho poderia ter os efeitos desejados numa fase inicial – pensando que ele entrava no início da próxima temporada – podendo gerar frutos nas duas primeiras temporadas e concedendo assim tempo a Florentino Pérez para ir refletindo em relação a um sucessor para o português.

Mas irá Mourinho assinar um contrato de apenas duas temporadas, ou sujeitar-se a uma não renovação de contrato em caso de sucesso nas primeiras épocas?

Isso é algo que está por apurar e que certamente será amplamente debatido nos próximos meses caso o Real Madrid não apresente um novo treinador e opte por manter Santiago Solari.

Ainda há tempo para salvar a época…

Apesar destes constantes deslizes que não abonam nada de bom para o futuro próximo, a verdade é que o Real Madrid continua inserido em todas as competições e, embora a Liga Espanhola seja cada vez mais uma miragem longínqua, a Copa do Rei e a Liga dos Campeões continuam perfeitamente ao alcance do clube se os resultados e as exibições sofrerem uma melhoria drástica nas próximas semanas.

Com um sorteio relativamente benigno na Liga dos Campeões – o Real enfrenta o Ajax em Fevereiro nos Oitavos de Final da prova – a formação merengue tem fortes possibilidades de qualificação para os Quartos de Final, mesmo não jogando ainda ao seu melhor nível.

Ou seja, poderá ter ainda alguma margem de manobra até estabilizar definitivamente o seu jogo se quiser ter ambições de renovar o título europeu, para o qual está avaliado a 12.00 na ESC Online ,  uma das melhores casas de apostas online em Portugal na condição de sexto favorito a erguer o troféu.

Na Copa do Rei, o Real Madrid jogará os Oitavos de Final a duas mãos diante do Leganes pelo que tem boas perspectivas de seguir em frente. A Vitória do Real paga 1.22 na Betclic .

Os merengues estão avaliados a 3.05 para erguer o segundo troféu mais importante do seu país logo atrás do Barcelona, que está a 2.45 na Bet.pt .

A questão que precisa ser colocada a Florentino Pérez neste momento é: irá o presidente do clube tentar o milagre de vencer troféus sem mudar de treinador ou reforçar o plantel, ou irá o dono do clube abrir os cordões à bolsa em janeiro para contratar um grande treinador e trazer alguns jogadores que possam dar um novo colorido futebolístico à sua equipa?…

Há salvação para o Real Madrid? Entra no nosso fórum de apostas Apostaganha e partilha sua opinião.