Prognósticos para Apostas Desportivas Online – Aposta Ganha

Red Devils de Solskjaer terão primeiro teste de fogo

Red Devils de Solskjaer terão primeiro teste de fogo – A vida corre muito bem para os lados de Old Trafford desde a saída do problemático José Mourinho

no entanto o calendário tem sido favorável a uma estabilização de resultados.

Este Domingo, em Wembley, veremos se o ‘novo’ Manchester United se transfigurou para melhor…

Uma transição no momento ideal

A mudança de equipa técnica operada pelo Manchester United parece ter sido feita na hora certa.

Após a derrota em Liverpool por 3-1, Malcolm Glazer, proprietário do clube decidiu demitir José Mourinho e contratar os serviços da velha glória do clube, o norueguês Ole Gunnar Solskjaer.

Red Devils de Solskjaer terão primeiro teste de fogoO jovem técnico que comandava o Molde e vinha conquistando excelentes feitos ao serviço desse clube não podia dizer que não a um clube desta dimensão que tanto havia feito pela sua carreira de futebolista.

E o ‘timing’ da sua chegada parece ter sido excelente, visto que beneficiou de uma fase do calendário particularmente benigna em termos de adversários que teve pela frente.

Ao cabo de cinco partidas oficiais ao leme da equipa, Solskjaer soma cinco vitórias e 16 golos marcados numa aparente alteração de mentalidade em campo.

Agora, o Manchester United tem dado sinais de querer praticar um futebol bem mais ofensivo por contraste com o excessivamente pragmático sistema de José Mourinho.

Mas defrontar Cardiff City, Huddersfield, Bournemouth, Newcastle e Reading neste ciclo de cinco partidas foi certamente benéfico para permitir amealhar esta sequência de vitórias com tantos golos pelo meio.

Acontece que esses tempos terão de chegar ao fim em determinada altura, e este Domingo os renovados Red Devils terão um teste de fogo em Wembley, perante o Tottenham, actual terceiro classificado da Premier League.

Estaria Mourinho a ver as coisas ao contrário?

Quando analisamos o plantel do Manchester United salta à vista a grande qualidade ofensiva da equipa com jogadores de inegável classe como Juan Mata, Alexis Sanchez ou Romelu Lukaku convenientemente auxiliados por jovens talentos como Marcus Rashford, Anthony Martial ou Jesse Lingard.

Paul Pogba

Para além disso, a qualidade também impera a meio-campo onde a sociedade Nemanja Matic e Paul Pogba fará corar de vergonha muitos rivais da formação de Manchester, sem esquecer Ander Herrera ou Marouane Fellaini que também podem ser sinónimo de solidez central.

Em suma, creio que a principal fragilidade desta formação de Old Trafford será o seu reduto defensivo, onde jogadores como Lindelof, Eric Bailly, Phil Jones, Chris Smalling, Ashley Young ou Luke Shaw não parecem dar garantias de solidez.

David de Gea é inequivocamente um dos melhores guarda-redes do mundo, no entanto não pode fazer milagres todas as semanas.

Talvez por isso Mourinho se focasse mais no aspecto defensivo do jogo da equipa, embora me pareça que por vezes é preferível explorar os pontos fortes de um plantel, ao invés de tentar mascarar os pontos mais débeis.

E será por aí que Solskjaer tem andado, ou seja, seguindo a sua própria filosofia de jogo trazida da Noruega.

O técnico interino do United tem trazido à tona todas as qualidades de excelentes jogadores como Paul Pogba, que vem marcando e assistindo com frequência graças à maior liberdade que agora tem para subir no terreno.

Ou Marcus Rashford cujas qualidades são espantosas e jogando com maior regularidade na frente de ataque tenderá a marcar cada vez mais golos e a ser cada vez mais nocivo para as defensivas contrárias.

É certo que tudo isto enceta uma dose de risco elevada que tende a ser mais exposta quando a equipa defrontar adversários de maior qualidade, algo que irá suceder já este fim-de-semana frente ao Tottenham, portanto o primeiro teste de fogo ao novo modelo de jogo do Man Utd está aí à porta.

Teste de Wembley dará pistas para o futuro

Embora estejamos ainda numa fase prematura do novo reinado de Ole Gunnar Solskjaer, a verdade é que a deslocação a Wembley para defrontar os Spurs dará novas pistas sobre este novo United e sua potencial capacidade de dar um salto qualitativo a uma temporada que ia correndo penosa sob a batuta do ‘Special One’.

O Tottenham é uma das equipas mais coesas e entrosadas da Premier League com grande parte dos seus jogadores a conhecerem-se quase de olhos fechados tendo em conta que já jogam juntos há várias temporadas.

Talentos como Harry Kane, Dele Alli ou Christian Eriksen são muito difíceis de contrariar e, aparentemente o United de Solskjaer não entrará tão preocupado em condicionar o seu adversário, mas sim em jogar o seu jogo e afirmar-se no grande palco de Wembley.

Wembley

Esta, a confirmar-se, será uma clara ruptura com o passado recente pois José Mourinho costumava adotar estratégias claramente delineadas para silenciar as principais armas atacantes dos seus rivais, tendo sido bem-sucedido em algumas ocasiões.

Ainda assim, isso foi impedindo o Man United de criar a sua própria identidade de jogo já que se focava mais em olhar para o lado ao invés de olhar para o seu próprio umbigo e criar um modelo de jogo que pudesse rivalizar com as melhores equipas na liga.

Com Solskjaer isso deverá acabar e o United irá tornar-se numa equipa de tração á frente, embora também seja previsível que numa fase inicial ainda sejam cometidos muitos erros.

Nesse sentido, parece-me justificado o favoritismo atribuído ao Tottenham (2.00 na Betclic e o DNB a 1.52 na Esc Online) para vencer este embate já que o United é agora uma equipa ofensiva em formação, mas que naturalmente poderá abrir crateras defensivas que tendem a ser sabiamente aproveitadas pelas individualidades atacantes dos Spurs.

Até onde pode ir o United em 2018/19?

Apesar de já ter estado praticamente arredado da luta pelo top-4 da Premier League, a verdade é que o atual ciclo vitorioso dos Red Devils lhes permitiu encurtar para seis pontos a desvantagem para o quarto classificado Chelsea pelo que um lugar de acesso à Liga dos Campeões da próxima temporada não está ainda posto de parte.

De qualquer forma, esta jornada 22 da Premier League poderá ser crucial na perseguição desse objetivo visto que uma derrota em Wembley e um previsível triunfo do Chelsea sobre o Newcastle pode voltar a deixar as suas ambições de top-4 a nove pontos de distância.

Deste modo, creio que é um pouco prematuro estarmos já a apontar a altos voos apesar das boas indicações que têm sido deixadas. Trata-se de uma equipa jovem com um treinador igualmente jovem pelo que é natural que o processo evolutivo tenha algumas dores de crescimento naturais.

Assim, apontar com demasiada ambição a um top-4 na Liga Inglaterra pode ser exagerado ao passo que talvez olhar a uma prova secundária como a FA Cup seja mais realista. O United está cotado a 9.90 na ESC Online, uma das principais casas de apostas de portugal,  como quarto favorito á conquista da Taça de Inglaterra.

O clube está igualmente inserido na Liga dos Campeões onde terá outra das suas provas de fogo da segunda metade da temporada.

Pela frente, o Man Utd terá o fortíssimo Paris Saint-Germain de Thomas Tuchel que uma vez mais aponta todas as suas baterias ao título europeu.

O encontro da primeira mão dos Oitavos de Final da prova disputa-se a 12 de fevereiro em Old Trafford e o Manchester United não será favorito na sua própria casa (3.12) contra os franceses do PSG (odds 2.19 na bet pt) comandados pelo génio de Neymar e a versatilidade do campeão mundial pela França, Kylian Mbappe.

Olhar o futuro de sorriso no rosto

Independentemente do que possa vir a suceder na segunda fase da temporada ao Manchester United de Solskjaer, creio que em Manchester há razões para se estar confiante em relação ao futuro do clube.

Isto porque me parece que os alicerces de um plantel com grande dimensão europeia estão já criados.

Olhar o futuro de sorriso no rosto

Um treinador que tire partido de um meio-campo a dois com Matic e Pogba, e depois saiba explorar a qualidade ofensiva de Marcus Rashford ou Anthony Martial poderá construir uma equipa em redor disso, sendo que a componente defensiva poderá ser o sector a necessitar de algum tipo de reforço num futuro próximo.

É verdade que a permanência de Ole Gunnar Solskjaer na próxima temporada não está garantida, no entanto corem rumores de que os jogadores já terão solicitado junto da direcção do clube uma extensão do contrato acordado que previa apenas a conclusão da presente época.

Se o técnico norueguês realizar um bom final de temporada com um futebol que entusiasme a exigente plateia de Old Trafford e em simultâneo agrade aos jogadores mais carismáticos da equipa como Paul Pogba, Alexis Sanchez ou Romelu Lukaku, a sua permanência após o final da temporada pode efectivamente tornar-se numa realidade.

O reinado de Alex Ferguson em Manchester tornou os adeptos dos Red Devils exigentes não só em termos de títulos, mas igualmente em termos de futebol praticado, e se Solskajer lhes conseguir dar alguns laivos do que poderá alcançar no futuro, então verá as suas hipóteses de permanecer no clube por mais algum tempo claramente exponenciadas.