À boa imagem do futebol português desde que os mais novos têm memória, o fim-de-semana ficou marcado por uma forte polémica associada à arbitragem jogo que opôs o Sporting ao Famalicão, no Minho, e que terminou com empate de 2-2, no passado sábado. Pouco depois de sofrer o golo do empate, o ‘Leão’ marcou por Coates e festejou exuberantemente, antes do árbitro Luís Godinho recorrer ao VAR e anular o 3-2, por pretensa falta do uruguaio.

LANCE MUITO DISCUTÍVEL NA ORIGEM DE OUTRA ONDA DE CONTESTAÇÃO EM ALVALADE…

Decorriam os primeiros instantes do tempo de compensação, com o marcador a fixar 2-2, e, a responder a uma bola longa de Porro sobre a direita, Sebastián Coates apareceu qual ponta-de-lança em plena área do Famalicão, a saltar a meias com o guarda-redes Luiz Junior e Patrick William e a cabecear para o fundo das redes.

Foram efusivos os festejos quer dos jogadores do Sporting em campo, quer do banco de suplentes, mas a festa não duraria muito, visto que Luís Godinho, árbitro principal nomeado para a partida da 9.ª jornada da Liga NOS, recebia a indicação de Artur Soares Dias (VAR) de que o golo tinha o caráter de irregular.

Após consultar as imagens, Godinho (já contestado esta época pela direção do Sporting) assinalou a falta do internacional uruguaio e reverteu o golo, deixando o marcador em 2-2, resultado que persistiria durante mais alguns instantes, até ao apito final.

A confusão começou com trocas de insultos entre as duas comitivas após o término da partida, mas a voz da revolta perdurou nas horas seguintes, com vários elementos do Sporting a dar voz à sua insatisfação por aquilo que consideraram como a anulação de um “golo limpo”, que permitiria aos “leões” manter a vantagem na liderança para os principais rivais.

Sporting revoltado com arbitragem polémica de Famalicão

…COM VARANDAS A SER O ROSTO MAIS VISÍVEL

À imagem do que tinha acontecido após o empate no “clássico” com o FC Porto, em Alvalade, onde o Sporting se deixou da decisão de reverter uma grande penalidade assinalada por Luís Godinho (curiosamente, o mesmo árbitro do jogo deste fim-de-semana), Frederico Varandas apareceu aos jornalistas para dar voz à indignação leonina.

«Foi uma noite de coincidências. Voltamos a ter o árbitro Luís Godinho, voltamos a ter árbitro no VAR também com influência no momento capital. Volto a colocar a mesma questão: este lance final de anular o golo ao Coates, a um dos rivais, Benfica ou Porto, nunca seria anulado», começou por acusar o presidente do Sporting, prosseguindo:

«Vou-vos explicar o que acontece. É o seguinte. Vamos utilizar o VAR e vamos tentar encontrar alguma coisa que justifique poder anular o golo, se for preciso pomos uma câmara microscópica com ampliação de 64 vezes, e vamos descobrir que toca no braço e há razão para anular o golo (…) Já não estou a falar de lances de decisão discutível, isto é uma má utilização do VAR!», acrescentou.

Ao presidente, vozes como a de João Mário (na flash-interview), mas também de outros jogadores via redes sociais (João Palhinha, Pedro Porro, Adán, entre outros), juntaram-se para reforçar o espírito de grupo que se vive na equipa.

Em conferência de imprensa, Rúben Amorim recusou entrar na mesma onda de declarações polémicas, mas referiu que, no campo, o lance corrido pareceu-lhe limpo e perfeitamente regular.

EXIBIÇÃO EM FAMALICÃO COM POUCO TOM DE LIDERANÇA

Não havendo margem para dúvidas de que é o Sporting a equipa mais regular esta temporada até ao momento neste campeonato, a verdade é que, após a subida do nível exibicional nas últimas jornadas (especialmente contra Tondela e Vitória de Guimarães), os “leões” tornaram a ficar longe de deslumbrar, um pouco à imagem do que tinha acontecido frente ao Moreirense, apesar da justiça da vitória.

Em Vila Nova de Famalicão, voltou a ser o Sporting a mostrar mais interesse em somar os três pontos e a ser a equipa mais afoita em termos ofensivos, fruto de uma abordagem maioritariamente defensiva de um Famalicão extremamente competente em termos táticos e a cumprir de forma quase perfeita o preenchimento do espaço no ataque “leonino”.

A equipa de Amorim chegou, por duas vezes, à vantagem por via da inspiração individual de Pedro Gonçalves (que forma atravessa o médio!) e de Pedro Porro (autor de um verdadeiro “golaço” na cobrança de um livre direto onde o guarda-redes do Famalicão não ficará isento de culpas), num final de tarde onde não teve o brilhantismo que já mostrou esta época em termos de dinâmica ofensiva coletiva.

Com o empate, os “leões” permitiram a aproximação dos principais rivais, que ganharam com esforço. O Benfica (2-1 ao Paços Ferreira) está agora a apenas dois pontos, com o FC Porto (4-3 ao Tondela) a quatro. O Braga tropeçou no Jamor contra o Belenenses e ficou a cinco pontos da liderança.

 

Gostaste do nosso conteúdo?
Então regista-te no nosso canal do Youtube e assiste aos nosso Podcasts de Apostas. Entra nas nossas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter. Ainda tens o nosso Canal de Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




CASAS DE APOSTAS
3,0 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a apostas desportivas online.
3,5 rating
10€ Gráris mais 200% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 50 de euros.
3,5 rating
5€ Grátis com o Código Promocional: apostaga
mais Bónus no primeiro depósito até um máximo de 100 euros.
3,3 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.
3,3 rating
Não tem bónus de Boas vindas para a postas desportivas online.
3,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito aposta sem risco até 50 euros.
3,3 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50 euros.
4,0 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 100% até um máximo de 100 euros.
4,3 rating
Freebet de 10€ mais 100% de bónus sobre o valor do seu depósito até um máximo de 250 de bónus.
4,5 rating
Bónus de Boas Vindas para o primeiro depósito de 50% até um máximo de 50€ euros.
ÚLTIMOS ARTIGOS