Prognósticos para Apostas Desportivas Online - Aposta Ganha

Tim Donaghy, a Historia de um ex arbitro da NBA que Apostou na propria NBA durante 4 anos

Tim Donaghy, ex-árbitro da National Basket Association (NBA), considerado um dos melhores árbitros da Liga, amealhava perto de $300,000 por ano

Visto assim, um percurso fantástico, no entanto ele viveu uma vida secreta durante os últimos 4 anos, da sua carreira de 13 anos – ele cometeu uma falta pessoal.

Tim Donaghy traiu os fãs e a própria NBA, ao apostar em jogos da NBA, incluindo alguns onde ele foi árbitro oficial. Donaghy ganhou perto de 75% das suas apostas, uma percentagem de sucesso incrível, confirmada pelo FBI.

Numa entrevista ao correspondente do “60 minutes“, Bob Simon, Donaghy explicou os motivos que o levaram a apostar em jogos da NBA, explicou a sua taxa de sucesso incrível e explicou também como a sua vida “descarrilou”. Que história esta!

Donaghy vivia um sonho, o seu sonho, correr no campo junto dos melhores jogadores do mundo e poder arbitrar as jogadas durante um jogo da NBA.

Um sonho de família, já que o seu pai era um respeitado árbitro da Liga Universitária Americana.

NBA

Porquê deixar passar o sonho de uma vida?

O vício. Começou no Golf e nos jogos de Cartas, passando depois para provas desportivas.

No ínicio, Donaghy jamais esperaria ultrapassar a barreira do vício, no entanto a cada aposta ganhadora, sentia um enorme poder e uma sensação extasiante. “Prever os acontecimentos de um jogo, ganhar uma aposta, excita-te.” disse Donaghy.

As Arbitragens foram influenciadas pelas apostas?

“De forma alguma, tenho consciência de que as apostas que fiz podem ser consideradas ilegais, mas as arbitragens que fiz foram sempre honestas!”.

Este facto foi comprovado pelo FBI, que através das investigações do Agente Especial Philip Scala, chegou à conclusão que Donaghy nunca combinou/influenciou propositadamente o desfecho final de uma partida.

“Durante os jogos, eu não pensava nas apostas feitas. Tentava tirar sempre isso da cabeça e penso que o consegui”.

O exemplo mais curioso que pode ser dado, refere-se a uma partida dos San Antonio Spurs. Donaghy apostou a favor da equipa de San Antonio e imagine-se… aos 4 minutos de jogo expulsou o treinador de San Antonio, Greg Popovich.

Com esta decisão os Spurs perderam o jogo e Donaghy acabou por perder a sua aposta!

Qual o principal segredo da taxa de sucesso?

Donaghy disse que as informações que tinha sobre o jogo cerca de uma hora antes da partida, era suficientes para fazer e ganhar as suas apostas, sem precisar de influenciar o resultado com as suas decisões.

“Eu conhecia todas as relações que existiam entre os árbitros e os treinadores, os árbitros e os jogadores e até os árbitros com os proprietários dos clubes.

Eu sabia que jogadores os árbitros gostavam ou não, e a mesma situação para treinadores e proprietários dos clubes. Estas relações positivas ou negativas, eram suficientes para influenciar o jogo.” disse Donaghy.

Dois exemplos curiosos: Allen Iverson e Kobe Bryant

Relativamente a Allen Iverson, sempre foi conhecido o seu comportamento tempestuoso. Certo dia Iverson ameaçou um dos árbitros e foi-lhe imposta uma multa de $25.000 pela Liga.

“Nós árbitros sentimos que o jogador deveria ter sido suspenso, como não foi, achámos que lhe deveríamos aplicar uma lição.”

Num jogo onde Iverson jogou, a 7 de Janeiro de 2007, os árbitros decidiram fazer justiça pelas próprias mãos, marcando faltas curiosas a Iverson, que o levaram a sair de jogo por exclusão de faltas e consequentemente à derrota da sua equipa.

Tim DonaghyNesse dia, Donaghy tinha apostado contra a equipa de Iverson, não porque o ia prejudicar, mas sobretudo porque tinha a informação que os outros árbitros o fariam, prejudicando assim a equipa de Iverson.

Aposta ganha para Donaghy.

Em relação a Kobe Bryant, o caso envolveu não só o jogador, mas também o clube (Los Angeles Lakers) e a própria NBA.

Donaghy venceu várias apostas a favor dos Lakers, após ter conhecimento que a NBA queria favorecer a estrela desta equipa, Kobe Bryant.

“Os Lakers enviaram para a Liga um CD com 25 jogadas onde eles achavam que Kobe tinha sido prejudicado. Através de um oficial tive a percepção que após a análise do vídeo, tinham dado razão aos Lakers em 22 das 25 jogadas.”

Assim, Donaghy concluiu facilmente que nos próximos jogos se iria fazer precisamente o contrário, bastando que um simples suspiro para cima de Kobe Bryant fosse motivo para o levar até à linha de lance livre. Mais uma vez, aposta ganha para Donaghy.

O começo do pesadelo…

Donaghy apostava sempre em nome de um amigo, porque tinha demasiado medo de ser apanhado. Durante 3 anos foi um apostador claramente ganhador, até que ao 4º ano, o seu amigo deixou escapar a informação de que as apostas vinham directamente de um árbitro da NBA.

A máfia descobriu-o e tentou de imediato colocar Donaghy ao seu serviço.
E foi aí que Donaghy começou realmente a perceber o que era ter medo de verdade… Através de ameaças à sua esposa e filhos, Donaghy foi literalmente obrigado a cooperar com a máfia, indicando-lhes as suas apostas, a troco de $2.000 por aposta ganha.

“Naquela altura o dinheiro já não importava, eu queria era que a época de NBA acabasse rápido.”

Como é previsível, o dinheiro colocado pela máfia em cada aposta, era enorme. Um valor tão grande que era incompatível com expulsões de treinadores (lembram-se da história da expulsão do Greg Popovich?…) contra as apostas efectuadas.

“Eu não queria influenciar o desfecho final do jogo, só por causa de uma aposta. Foi isso que lhes disse através da pessoa que fazia o contacto entre a máfia e eu”.

Pesadelo tornou-se realidade

O FBI tinha alguns telefones da máfia sobre escuta, e conseguiu perceber que um árbitro da NBA estava a apostar em jogos da NBA. Daí até perceberem que era Donaghy foi um curto passo. Aposta perdida para Donaghy.
Quando o FBI ficou a saber da actividade que Donaghy exercia, o mesmo aceitou colaborar, segundo o próprio:

” Apostar foi claramente uma decisão horrível e agora a única maneira de prosseguir era cooperar com o FBI, pelo bem da minha família”.

Esta colaboração valeu-lhe uma redução de pena, e em vez de 5 anos, Donaghy passou 11 meses na prisão.

Começar de novo

Agora Donaghy escreveu um livro, “Personal Fault”, um livro onde a moral da história é:

“Todos nós temos escolhas para fazer na vida. Quando fazemos más escolhas, temos de ter consciência que para além de nós, arrastamos para essas escolhas a vida de todos aqueles que nos amam.”

As escolhas de Donaghy arruinaram a sua família, já que se encontra divorciado da mulher, que ficou também com os 4 filhos.

Donaghy afirma que não assiste a um jogo de basquetebol à mais de 2 anos, porque, “Eu desejava era estar em campo a arbitrar o jogo…”

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *