Prognósticos para Apostas Desportivas Online – Aposta Ganha

O meu diário de um Punter – Gestão de Banca e Controlo Psicológico

A gestão de banca e o controlo psicológico são passos fundamentais para atingir o sucesso.

Sem gestão, nem controlo das emoções, não há método que resista.

A nossa banca deve ser protegida a todo custo, por essa razão, é normal ouvir os apostadores mais experientes dizer que não apostam para ganhar dinheiro, mas para não perder dinheiro.

O meu diário de um Punter – Gestão de Banca e Controlo Psicológico

Quer isto dizer, que nenhuma aposta, por mais “certa” que seja, vale a pena uma grande fatia da nossa banca.

As apostas desportivas não são uma corrida, mas uma maratona.

É impossível falar de gestão de banca sem me apoiar no artigo “Gestão de Banca” da Escola de Apostas do Apostaganha.

O artigo está muito completo, contribuindo para a aprendizagem de qualquer tipo de apostador.

No artigo, podemos ainda analisar várias opiniões de grandes apostadores desta comunidade, o que torna a leitura do artigo uma obrigatoriedade.

Destaco ainda os artigos de Rodrigo Cesar.

Com quase 300 artigos escritos, o Rodrigo tem sido uma voz activa da comunidade, alertando para os perigos das fraudes online, mas também para os erros comuns entre apostadores menos experientes.

Explorando os artigos de Rodrigo Cesar, facilmente conseguimos aprender muito sobre apostas desportivas.

Após esta pesquisa, acredito que o melhor método de gestão de banca para mim, é o método de “percentagem de banca”.

“Este método tem duas vantagens em relação ao «stake fixo»: quando as coisas correm bem, o aumento de banca é mais rápido pois estamos constantemente a aumentar a parada; quando as coisas correm mal.

E porque as nossas apostas vão diminuindo, protegemos mais a nossa banca e assim podemos fazer mais apostas do que se tivéssemos parada fixa.” – 3monkeys, in “Gestão de Banca” – Escola de Apostas, Apostaganha.

Desta forma, a minha banca inicial será de 20 unidades, e colocarei apenas 5% da minha banca em apostas simples com odds iguais ou inferiores a 3.00.

Para apostas com odds superiores a 3.00, colocarei apenas 1% da minha banca.

Nas apostas desportivas, não faz sentido ter uma gestão de banca rigorosa, se formos incapazes de controlar as nossas emoções.

O controlo emocional é igualmente importante, e está muito relacionado com a gestão de banca, correr atrás do prejuízo, e outros erros comuns, podem deitar tudo abaixo.

E, quem sofre sempre é a nossa banca.

Ao longo dos anos, vi muitos registos de picks e tips serem abertos no Apostaganha.

Contudo, há um que se destaca por ter uma gestão de banca e controlo psicológico invejável. O “Projecto Caymão” de Ricardo Matos é um hino aos apostadores.

Entrevista com Ricardo Matos

 

P: Tenho muito orgulho de ter trabalhado contigo, e ter acompanhado a tua evolução enquanto apostador ao longo destes anos. Quais são as diferenças entre o Ricardo de 2012 e o Ricardo de 2017?

R: Primeiro agradecer o teu convite e enaltecer estes teus artigos que a meu ver só enaltece e enriquece a nossa comunidade de apostadores o ApostaGanha.

Agora respondendo á tua pergunta, a diferença, e sobretudo a maior diferença em que eu sinto como apostador, deixei de ser “Pistoleiro”.

Passo a explicar, deixei de ser impulsivo, comecei a ser mais metódico nas minhas selecções.

Algo que nunca me esqueci, foi sempre ter na minha mente, que o crescimento como apostador é feito diariamente.

Mas digamos que sempre fui muito metódico, raramente fugia ora nas stakes ora nos mercados em que ia.

Mas digamos que num processo natural de um apostador, é normal que vamos fazendo as nossas experiências.

Experimentei as apostas ao vivo e outros mercados, mas o meu registo diz tudo e diz-me onde sou melhor e centrei-me aí.

P: O teu registo pessoal começou após chegares à conclusão que estavas a fazer algo mal. Hoje, é um dos melhores registos da comunidade, destacando-se pela tua gestão de banca e controlo psicológico. Acreditas que esse controlo é a razão do teu sucesso enquanto apostador?

R: Sim, como já referi anteriormente, quando comecei disparava em tudo e em todos. Para mim tudo servia para apostar.

Rapidamente reparei que por aí não ia a lado nenhum, e resolvi fazer o meu registo de apostas, e este respondeu por mim, dissesse onde era melhor e em que mercados.

O registo disse-me que tinha mais acertos nas ligas francesas e que a minha praia era os over’s e o mercado do ambas as equipas marcam.

Sempre mo disseram, que tinha bastante controlo, sobretudo pelo uso que dava às minhas stakes, aqui e ali ainda arriscava.

Mas confesso que a minha “base” muito partiu da velha máxima que até já referiste neste artigo, a caminhada de um apostador é de maratona e não dos 100 metros.

Confesso e também acredito que outros apostadores usem outros métodos e conseguem ter os mesmos objectivos.

Continuo a dizer não questiono o caminho mas desde que cheguem ao vosso objectivo.

P: Hoje, és um dos administradores desta comunidade. Sabendo que o Apostaganha foca-se muito na aprendizagem de novos apostadores, acreditas que a divulgação desta mensagem vai ser um processo fácil?

R: Não, não é fácil! reparo todos os dias que muitos aqui chegam até nós, com a ideia de enriquecer rapidamente.

A ideia geral que tenho é que pretendem ganhar dinheiro, rectifico, muito dinheiro e o mais rapidamente possível.

Por este prisma, nota-se que a luta fica desigual.

Mas aos poucos e sobretudo, pessoas como tu entre outros aqui e ali vão também ajudando, a que todos se apercebam que não se chega aqui a este mundo, no método ver e vencer.

Muitos sentem muitas dificuldades, sobretudo nem dominam sequer os Over’s/Under’s o que são handicaps, ect.

Digamos que também noto como administrador que cada vez mais as pessoas têm menos paciência para ler, pensar e sobretudo reflectir sobre tudo o que aprendeu.

Preferem seguir aquele Tipster do que perceber, porque é que ele foi naquela aposta e não noutra.

Acredito que isso é culpa no momento em que esta sociedade está a viver.

Divagando um pouco, as pessoas parecem-me mais “automáticas” do que “ponderadas”, claro que depois reflecte em tudo e também nas apostas online, e somando à vontade de enriquecer rapidamente tudo se conjuga.

P: Qual é o melhor conselho que podes dar aos membros do Apostaganha para atingir o sucesso?

R: CALMA! Desculpem as letras “gordas” mas sim repito, calma. A seguir absorvam todo o conhecimento que aqui está e à borla.

Depois tentem aprender, sobretudo perceber porquê das coisas. Oiçam mesmos os pormenores dos “mais velhos” nestas andanças.

Tentem encontrar o vosso caminho, com calma. Também vos digo, serão mais a vezes em que pensam em desistir do que continuar.

Como tudo na vida, quando se quer algo, vai-se à luta e é necessário investir muito tempo e dedicação às apostas desportivas.

Depois amigos saboreiem esse sucesso e sobretudo, continuem a divertir-se nas apostas!

Links úteis: