Prognósticos para Apostas Desportivas Online – Aposta Ganha

Opinião de um apostador português sobre o futuro mercado regulado Brasileiro

Tema da semana diria até, mas com muita preocupação minha sobre o que aí vem para os nossos amigos apostadores brasileiros. Hoje trago a minha opinião, de alguém que já passou por esta angústia, sim escrevi bem, angústia, do incerto e do medo do que aí vem numa futura regulamentação das apostas desportivas online.

Opinião de um apostador português sobre o futuro mercado regulado Brasileiro

Este artigo e apenas fundamentado do que nos chega, via opiniões dos apostadores via documentação que vai chegando ás redes sociais e também disponibilizadas pelo Governo Brasileiro.

Regulamentação das Apostas no Brasil

A primeira coisa que me salta aos olhos é que pela minuta disponibilizada pelo Governo, vejo termos como “fixed odds” e também algo extraordinário, loteria de apostas à cota!

Bem meus amigos, têm que perceber que os nossos amigos brasileiros, e bem a meu ver, arranjam palavras bem portuguesas para definir alguns momentos e contextos e até termos específicos.

Segundo se consegue perceber no documento é que a base da Lei está direcionada do que se faz em geral na Europa, o que por um lado é bom, por outro aqui e ali, tem dedo do Governo ou de alguém que tem dificuldade de perceber o conceito das apostas online!

Primeiro alarme!

Apostas cruzadas ou Trading, não está comtemplada na Lei. Logo aqui temos celeuma, os Traders brasileiros já estão preocupados, pois o Trading está muito presente na cultura de apostadores no Brasil.

Não ter uma Betfair é algo que já deixa preocupado os Traders, assim como todos aquelas que têm afiliação com aquela bolsa de apostas.

A ideia de “legalizar” o Trading era passar por uma aposta e contra aposta, em suma duas apostas. Mas obviamente não é viável esta situação. Pois falta perceber na Lei onde é que está a “responsabilidade” que o Trader tem que “pagar” para fazer uma Lay por exemplo.

 

Outra coisa que me salta à vista é a chamada “quarentena” que poderão que ter todos que passar, apostadores e casas de apostas. Obviamente para “dar” tempo a que as casas de apostas sejam regulamentadas pelo Governo Brasileiro.

Durante digamos vá, 6 meses, no Brasil não terá qualquer possibilidade de se apostar, seja de que maneira for.

trading apostas

Obviamente esta situação também gera discordância entre os apostadores, e digamos, que em Portugal, durante o nosso processo, passou-se algo semelhante, lembram-se?

Todos nós sabemos quais as principais casas de apostas que operam no Brasil, falamos de Bet365, 1xbet, 188, Betfair e ficamos por aqui, porque até bate aquela saudade, não?

Será que estas casas de apostas vão querer estar no mercado regulado brasileiro?

Em Portugal, tal não aconteceu, nenhuma das maiores casas de apostas até á data se fez regulamentar para operar no nosso território. A questão que coloco e que vejo diferença entre Portugal e Brasil, é que a quantidade de apostadores no Brasil é bem maior que em Portugal. E obviamente com algo regulamentado pode ainda trazer muitos mais ao mercado do online.

O maior número de apostadores pode ser aliciante para as maiores casas de apostas, como a Bet365, ou até a Russa a 1xbet. Este factor pode ser muito importante na hora das casas manifestarem interesse ou não!

Na minha opinião será mesmo uma questão muito válida a ter, mas pela experiência que vivemos em Portugal, acredito que as maiores casas de apostas, se afastem um pouco, analisem e só muito depois tomem a iniciativa de entrar ou não.

Falo agora das casas de apostas mais especificas, as brasileiras e entre outras, digamos as menos cotadas. Penso que estas serão aquelas que irão desaparecer na hora, aconselho, mas mesmo a sério a quem tenha contas nestas casas de apostas menos cotadas que retire o dinheiro, pois não vá a casa sair do “ar” e lá vai os vossos Reais.

Sinceramente já vi de tudo, e nada melhor que jogar pelo seguro, pois são casas de apostas que não oferecem qualquer garantia que fiquem e devolvam o dinheiro aos apostadores e depois sim fechem as portas.

Casas de Apostas

Nesta altura, tenham cuidado com estas casas, e voltando ao assunto, não acredito que estas tenham capacidade financeira para corresponder a exigência da futura Lei sobre as apostas online.

O valor de caução pedido e exigido pela futura Lei, é alto, muito alto para que estas casas de apostas possam “pagar” para ficar. Não se esqueçam que para além da caução será necessário certificar todos os software(s) e outras licenças para se manterem activos.

Claro e depois vêm os impostos que terão que pagar e os apostadores também!

Algo que me preocupa também é a questão dos impostos, pois segundo eu percebi bem, o apostador terá que pagar imposto também. Assim umas contas por alto quem aposta quantias baixas, poderá não compensar apostar, à semelhança do que acontece em Portugal. Claro, falta saber a que valores nos vão vender a probabilidades (odds).

Que tipo de odds é que as futuras casas de apostas regulamentadas no Brasil irão oferecer aos futuros clientes?

Outra incógnita! Esta é também mais uma premissa que terão que levar em conta, os impostos ora à casa de apostas ora ao apostador brasileiro, poderá ter influência no futuro das apostas online no Brasil.

Os impostos ou futuros impostos poderão ser a meu ver como em qualquer mercado regulado a pior “arma” contra todos os interessados nas apostas online.

As casas de apostas por um lado, taxados ao mais alto nível têm uma ligeira tendência de baixar as odds oferecidas aos apostadores, e no caso da taxação ao cliente pelo Governo, os apostadores terão que ser obrigatoriamente bons e ter uma banca boa e aumentar e muito a sua Hit Rate.

O pior dos cenários penso que já está montado, e pelo que vejo, muitos foram os movimentos dos apostadores brasileiros que se uniram e tentam a todo o custo mudar um pouco as coisas. Na minha opinião, e desculpem, sou português e passei pelo que ainda passo, não vejo que a coisas possam mudar de sentido.

Reparem, e pensam comigo, todo o mercado regulado na Europa cada vez está mais restritivo e cada vez mais complicado de se perceber, diria, de ser lucrativo nele. Reparem que em Inglaterra já são impostas até valores às stakes de cada apostador! Segundo consta os limites máximo serão mesmo de 2 libras por aposta.

Onde nós chegamos? Onde vamos parar?

Não sei, mas o futuro não será de todo risonho, sobretudo para os apostadores que querem fazer disto, vida!

Conforme vos transmiti no nosso Podcast de apostas – ApostaGanha a minha preocupação está cada vez mais presente, onde vejo cada vez mais impostos em torno das apostas online, e o mercado cada vez mais regulado, obstruindo quase até diria a própria vontade do apostador.

O futuro não sei onde irá “bater” nas apostas online, mas sei que nesta primeira fase que estamos a ver após as regulamentações, é que quem é vencedor está a ser afastado desta vida! Digamos que o mercado das apostas online está a ser dividido em dois, de um lado os apostadores lúdicos, do outro os apostadores profissionais!

Os apostadores lúdicos continuam e estarão sempre no mercado regulado, os profissionais não conseguem estar. Falamos de limitações às stakes e até a limitação total. Estes dois segmentos das apostas online que hoje em dia andavam juntos, amanhã deixarão de andar a meu ver, uns mantêm-se e outros irão “migrar” para os brokers!

Brokers de Apostas

Aliás se pensarmos bem, esta “modalidade” até está bem regulamentada e presente no dia a dia, os corretores de bolsa por exemplo. Apostar em “corretoras”, brokers, será muito mais fácil de regular dentro deste “meio”, falo do meio bancário e de acções do que no mercado das apostas online.

Assim e para memória futura, diria que futuramente os apostadores profissionais passarão a ser chamados de investidores de apostas desportivas. Calma, mas no Brasil este termo já é até muito utilizado, ser investidor de apostas desportivas poderá ser a próxima profissão de muitos apostadores profissionais.

Estou crente que até será mais fácil controlar as coisas neste “meio” bancário como eu lhe chamo, até porque já é uma atividade bastante monitorizada e com muitos “players” no mercado, apenas é actualizar os mercados.

Em vez de só oferecer títulos/acões de empresas cotadas na bolsa, passam até já a ter as moedas virtuais, como a bitcoin e passam a ter o mercado de apostas desportivas. E para acabar em grande, aqui por exemplo, poderia entrar em Pleno, o Trading, onde quase que encaixa que nem uma luva neste “meio” bancário que fui explicando aqui.

Pois é amigos apostadores, portugueses e brasileiros, preparem-se que o futuro não é de todo risonho para nós, e desconfio que á semelhança de Portugal, o Brasil terá que lidar com esta nova mudança de paradigma nas apostas desportivas online.

Deixo o alerta mais uma vez para que tenham, calma, protejam-se sempre, resgatem as vossas bancas nas casas de apostas menos “cotadas” no mercado.

Estejam também atentos aos nossos Podcasts, que todas as segundas feiras e quintas pelas 22H00 em Portugal – 20H00 no Brasil trazemos sempre à emissão assuntos relacionados com a regulamentação das apostas em Portugal e no Brasil. Entra no nosso chat no telegram para o Brasil e tira as tuas duvidas.

Obrigado e boas apostas e claro, boa sorte!